sábado, 28 de maio de 2011

RESENHA: Bilionários por Acaso - A criação do Facebook

Nina Duoli

Esses dias, postei isso na minha wall do Facebook:
"Eu já passo meu dia todo no facebook, sou viciada nesse treco... aí leio "Bilionários por acaso" e percebo que tudo pode ficar pior...hauhaua. Na falta da possibilidade de trocar meu cerebro por um mais lógico e trabalhar diretamente no site ou afins, será que eles me contratam pra Office Girl?"

Pois é, para quem gosta e redes sociais e afins "Bilionários por acaso" te coloca dentro da maior delas e nem se preocupa em esconder o que estava por trás do processo da criação do thefacebook, agora Facebook. Eu sou viciada em Facebook, adoro e passo o dia nele. Achei um pouco difícil resenhar o livro, tanto por ser uma história real, como por ser muito cheia de detalhes. Acho que só lendo é possível sentir tudo que está por trás de toda a história.

Depois de hackear os servidores de Harvard e copiar todas as fotos dos alojamentos para criar um site em que você podia votar em quem era a garota mais gata da universidade e fazer comparações Mark Zuckeberg começa a ficar conhecido em todo campus. É quando os irmãos Winklevoss, contratando Mark para um trabalho no site deles e dão a Mark a maior idéia de todos os tempos, que vai mudar a vida dele e de milhares de pessoas.

Daí, surge a grande polêmica da criação do Facebook. Mark copiou o site dos Winklevos, ou simplesmente pegou a idéia de rede social (que já existiam várias na época) e criou algo muito maior e melhor? O Facebook começou no alojamento de Mark, com a ajuda financeira de Eduardo Saverim e um pé na bunda dos Winklevoss (que hoje tem várias páginas em homenagem a eles no Facebook). Em pouco tempo o site já era febre em Harvard e foi cada se expandindo entre as universidades da Ivy League, stanford e muitas outras.

Quando Mark resolve se mudar para Palo Alto, no Vale do Silício, onde estão as maiores empresas de Internet, é que o Facebook tem seu boom. Com a ajuda de Sean Parker, criador do Napster, Mark tem acesso a vários empresários importantes e consegue um super investimento do dono do PayPal.

A outra história por trás disso, a de Eduardo, é um pouco diferente. Eu o briguei muito com ele durante o livro, mas senti um conflito. Ele era o cara que acreditava, mas estava com o pé atrás, pensando ainda se valeria largar tudo mesmo para se dedicar. No final das contas ele acabou se afastando do Facebook e até criou outros sites, mas continua como co-fundador e tem uma parcela do site.

Bilionários por acaso tem uma história impressionante. Muitas vezes ficamos nos perguntando como as pessoas tem certas idéias e nem podemos imaginar como muitas vezes as idéias começam de uma forma muito simples e até despretenciosa. Mark era um super nerd anti social de 19 anos quando criou o Facebook. O que fez a coisa alavancar é que ele acreditou no projeto que tinha em mãos e se dedicou full time a ele, largando até mesmo a universidade para estar mais perto de onde tudo acontecia.

Eu não concordo muito com o nome. Uma história de sexo, sim, porque quando o facebook foi criado, os jovens acessavam as redes sociais que já existian, como o Friendster para conseguir garotas. Dinheiro, sim, ganharam muito, mas Mark não criou o Facebook pensando em dinheiro. Genilalidade, concordo totalmente. Uma idéia genial, tida por caras geniais, o facebook é isso. Traição, depende do ponto de vista, não vejo muito como traição, uma coisa de caso pensado.

Mas o Facebook, está aí espalhado pelo mundo todo, com milhares de aplicativos que podem ser desenvolvidos por qualquer pessoa e apresentado à empresa e com o crescimento ainda muito significativo. Como todo mundo deve saber, o filme foi lançado esse ano. Eu ainda naõ vi, mas ouvi falar muito bem e acho que deve ser mesmo, então também já fica recomendado.

O mais legal, é que sendo uma história real, você pode googlar (tb sou viciada no google...hauahu) e saber mais sobre todas as pessoas que estiveram/estão envolvidas no Facebook e na história, assim como visitar suas páginas no Facebook e saber mais sobre eles.

Claro...você sempre pode visitar o Facebook da Fábrica também clicando AQUI e ficar por dentro das nossas promoções e resenhas.


Sobre o Livro

Bilionários por acaso. A criação do Facebook, uma história de sexo, dinheiro, genialidade e traição.
Autor: Ben Mezrich
Páginas: 232
Lançamento: 2010
Genero: Não ficção.

RESENHA DEZESSEIS LUAS (BEAUTIFUL CREATURES #1)

Monique Melo

Quando Lena chegou a Gatlin, eu só tinha certeza de uma coisa: ela não se parecia com ninguém que o pessoal daqui já vira. E as diferenças não estavam apenas na aparência.

Eu tinha certeza que já havíamos nos encontrado antes, talvez nos sonhos. É, sei que parece idiota, mas eu vinha sonhando com alguém há tempos, alguém que eu não conhecia, alguém que, no sonho, precisava ser salva, ou tipo isso.

Antes de Lena eu estava contando os meses para deixar Gatlin, mas agora era diferente: havia Lena. E havia algo entre nós, uma atração que eu não conseguia explicar. Eu precisava conhecê-la melhor e entender o que eu estava sentindo. Mas, para me aproximar, teria que enfrentar o tio com fama de louco dela; Amma, nossa governanta supersticiosa, que tinha praticamente me criado; meu pai, que desde a morte de minha mãe só ficava trancado no escritório “trabalhando”; meus amigos e inimigos, as garotas populares da escola...

E ainda havia o segredo, um tipo de segredo que não ficaria oculto por muito tempo em um lugar como Gatlin, um tipo de segredo que pode mudar tudo a sua volta...

Com protagonistas interessantes e cativantes, Dezesseis Luas traz um novo tipo de seres sobrenaturais: os conjuradores (indivíduos que tem poderes distintos ente si). No primeiro volume da série Beautiful Creatures, as autoras Margaret Stohl e Kami Garcia nos apresentam Ethan Wate E Lena Duchannes, um mortal e uma conjuradora, dois adolescentes lutando para continuarem juntos em meio as diferenças.

Não é muito comum ler um livro narrado por um garoto, mas o Ethan não é um protagonista cansativo e é inteligente e determinado. Antes mesmo de conhecer Lena, já tinha em mente a forma deturpada que as pessoas de Gatlin se comportavam, mesmo que ele não expusesse sua opinião. Convive com a morte recente da mãe, com o pai perturbado pelas lembranças da esposa e com Amma, que o cria em meio a muitas superstições e pensa muito no dia que vai deixar a cidade onde nasceu.

Já a Lena é uma mistura de pessoa sensível e forte. Criativa, doce e inteligente, só gostaria de ser uma garota normal e poder ir a escola e ter amigos como qualquer pessoa. Mas Lena é uma Conjuradora, uma Natural muito poderosa a espera, com muito receio, do dia onde sua natureza conjuradora e seu destino serão definidos.

Particularmente eu amei todo o mito criado em torno dos conjuradores e adorei os vários tipos descritos no livro. A especialidade de cada um e as particularidades do uso de seus poderes foram bem legais de se ler e me deixaram bem curiosa sobre até que ponto o poder de cada um pode chegar.

Os personagens secundários também são bons e acrescentam bastante no enredo, os meus preferidos foram Macon, Marian, Link, Boo e Tia Del. E a Amma? Ela é I-N-C-R-Í-V-E-L (oito na horizontal). Ela cuida do Ethan como se fosse filho dela, amando-o, mantendo-o alimentado e o protegendo com um ou outro talismã que afasta maus espíritos. Também é responsável por momentos bem engraçados (ela é praticamente uma vigia do Ethan! E as conversas dela com Macon Ravewood são ótimas) e cada aparição dela nos lembra que, até mesmo senhoras cheias de manias, tem seus mistérios e muita sabedoria para compartilhar.

O enredo é bem construído e tudo é bem interligado. Todos os acontecimentos estão dentro das informações dadas no livro e a seqüência dos fatos é bem definida. O final, como não poderia deixar de ser, é bem agitado, com muitas revelações e atitudes inesperadas, mas também deixa suas cota de questionamentos para o segundo livro.

Ponto ruim? Acho que as autoras foram um tanto repetitivas em explorar “coisas que só acontecem em Gatlin”. A cidade é toda condicionada a história civil e as suas próprias regras ultrapassadas e sem noção e dá para entender isso sem tantas explicações e comparações, mas isso não deixa o livro arrastado, só não achei necessário. Vamos ver se isso se repetirá no segundo livro.


Sobre o livro:

Livro: Dezesseis Luas
Série: Beautiful Creatures
Volume: 01
Autoras: Kami Garcia e Margaret Stohl
Ano: 2011
Editora: Galera Record
Páginas: 490



Leia o primeiro capítulo no site da Ed. Record!

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Tá chegando a TARDE SOBRENATURAL


Tá chegaaaando o dia do evento mais bacana que inclui os melhores lançamentos sobrenaturais da Editora Galera Record - Instrumentos Mortais (cidade dos Ossos e Cidade ds Cinzas), Fallen (Fallen e Tormenta) e Diários do Vampiro (livros e seriado).

Vai ter muita diversão com brincadeiras super legais

* Caça ao Tesouro
* Perfil Sobrenatural
* Imagem e Ação
e muitas outras se der tempo!

Além de bate papo sobre os livros, videos, música e com sorteios de brindes.

Para finalizar em grande estilo, teremos um super concurso de fantasia/cosplay.
Para participar é só se fanatasiar de qualquer personagen ou ser sobrenatural de qualquer uma das séries - vampiro, lobisomen, anjo, mago, caçador, enfim qualquer ser sobrenatural que povoar os livros ou sua mente. O ganhador vai evar um super kit de brindes pra casa!

Não perca esse super evento e chama toooodo mundo que você quiser!! Será domingo, dia 22, às 14 horas em ponto na Leitura do Shopping Cidade.

Esperamos todos vocês com muitas asas, tatuagens e dentes afiados!!

Quem quiser pode copiar o Flyer desse post para enviar para os amigos, divulgar no facebook ou no twiter!



segunda-feira, 16 de maio de 2011

RESENHA: Chama Negra

Nanda Siepierski

Nem vampiros e nem anjos. Alyson Noel decidiu escrever uma história diferente sobre imortais, ao optar por uma abordagem mais espiritista, com direito a fantasmas, vidas passadas, carmas, chakras e comportamentos mediúnicos. Esses termos e os conceitos utilizados no livro que rodeiam a imortalidade dos personagens, são mais conhecidos por mim e deixam a história um pouco mais próxima da realidade (não que eu acredite que existam imortais, mas muita coisa no livro é mais real do que em livros de outros autores).

E é nesse ambiente de espiritismo e de crenças diversas que participamos da vida de Ever, uma adolescente que perdeu a família (pais, irmã e cachorro) em um acidente no qual ela foi a única sobrevivente e vive com a tia. No livro Chama Negra, o quarto livro da série Os Imortais da autora Alyson Noel, exploramos a confusão de elementos da vida de Ever. A impossibilidade de tocar o namorado, a ex-melhor amiga transformada em imortal, o chefe lindo que tem uma ligação com suas vidas passadas, a volta de Ava, a permanência das gêmeas Romy e Rayne no mundo terreno e uma atração incontrolável por Roman, fruto de uma falha na realização de um feitiço. Ever tenta reverter os problemas de sua vida. No entanto, ao mesmo tempo em que esses elementos trazem reviravoltas interessantes e até esperanças para a vida da garota, também geram muito sofrimento e frustração, uma vez que Ever percebe que não pode controlar tudo nem todos.

E por mais que os elementos citados acima façam do livro algo um pouco mais interessante que o volume anterior – Terra das Sombras -, a série perdeu um pouco da empolgação dos primeiros livros. Chama Negra nos deixa com a impressão de que a história ficará na mesmice, ao repetir um ciclo no qual pessoas vingativas que perderam seu amor querem descontar a sua frustração na felicidade de Ever e Damen. Além disso, ao mesmo tempo em que deparamos com uma Ever egoísta e mudada, com possibilidade de ser atraída por outras pessoas além de Damen (algo que seria promissor), percebemos o esforço da personagem para que tudo dê certo com sua história de amor, o que também não é muito emocionante.

Acredito que, por mais que a autora escreva bem, o livro parece travado o tempo todo, com poucas surpresas e muitos clichês. Isso deixou a leitura um pouco mais cansativa. Como ainda não sei como termina a série, não posso dar uma opinião completa sobre o futuro desenrolar da história. Só espero que a emoção e novidades do primeiro e segundo livro reapareçam e esquentem a série Os Imortais novamente…

sexta-feira, 13 de maio de 2011

RESENHA: Cidade das Cinzas

Erica Tarsis

Depois de descobrir que o lindo e irritante Jace é seu irmão e que é filha do insano Valentine, que tem mantido sua mãe presa em um coma induzido magicamente, Clary Fray, agora uma Shadowhunter, se depara com uma série de assassinatos a Downworlders. Como se não bastasse, um segundo Instrumento Mortal é roubado e o terrível Inquisidor suspeita de Jace.

O segundo livro da série "Os Instrumentos Mortais", de Cassandra Clare, consegue ser ainda melhor do que o primeiro. Revelações inesperadas não faltam durante o livro e te prendem a cada página.

Gostei muito das reviravoltas que a história dá, principalmente com relação ao triângulo amoroso Jace-Clary-Simon. Algo ocorre com Simon e afeta a todos, ninguém sabe mais de que lado Jace está e Clary se vê dividida. Como no primeiro livro, a diversão fica por conta do mago do cabelo espetado e brilhante, Magnus Bane, que é, sem dúvida, um dos meus personagens favoritos de toda a série.
Esse livro revela tanta coisa que fica difícil comentar mais sem dar spoiler. Então, convido a todos a lerem a série Os Instrumentos Mortais e depois nos contarem o que acharam. =)

Pra saber mais:

Tumblr: AQUI
Página no Facebook: AQUI
Cidade das Cinzas no site da Galera Record: AQUI
Site Oficial (Inglês): AQUI


NÃO PERCA

quarta-feira, 11 de maio de 2011

RESENHA: Terra de Sombras

Nanda Siepierski


O que você faria se virasse imortal hoje? Continuaria vivendo sua vida para não perder a experiência de viver com os amigos? Fugiria para sempre? Procuraria o amor de sua vida?

Ever, no momento desse livro, tenta levar sua vida normalmente. E Damen está feliz por finalmente encontrar o amor da sua vida. No entanto, Ever carrega o peso de suas decisões anteriores e agora não pode tocar seu namorado (Damen) sem colocar a vida dos dois em perigo – graças a Roman. E com pouca coragem para compartilhar esse momento sombrio com Damen, Ever inicia uma busca individual por respostas e soluções. Isso aumenta a quantidade de segredos que ela tem que esconder não só de sua tia, como também de seus melhores amigos e até de Damen.

O livro pode ser considerado um obstáculo na série como um todo. Parece que a autora vacilou um pouco durante Terra das Sombras – sinto como se a Alyson Noel precisasse “encher linguiça” da série.


E acho que isso contribui para que eu criasse uma certa antipatia em relação à personagem principal. Uma vez que o livro gira em torno das tentativas egoístas da Ever de tocar o namorado novamente, das inseguranças pedantes da personagem principal e de sua falta de coragem de confiar nas pessoas certas, observa-se que a leitura é cansativa. Até as viagens a Summerland, responsáveis por tantas respostas nos livros anteriores, não trazem adições interessantes a história: tudo sem graça, sem novidades, sem AÇÃO... acho que esse é o pior problema do livro, uma vez que Terra das Sombras passa mais a impressão de um romance esquecido em um sebo qualquer do que um livro de uma série bestseller.

Depois desse livro, desanimei um pouco com a série... no entanto as capas continuam lindas e tentadoras e me fazem querer ler (acho que ainda tenho esperanças de que ela irá melhorar a história)!


Pra saber mais, acesse o site da Ed. Intrinseca AQUI

domingo, 8 de maio de 2011

RESENHA: Tormenta (Lauren Kate)


Monique Melo


"Ela não estava com frio nem com medo. Sentia-se livre de tudo o que a atormentava na Terra. Livre do perigo, livre de qualquer dor que já sentira. Livre da gravidade. E tão apaixonada. Os lábios de Daniel traçaram uma linha

de beijos até o lado do seu pescoço. Ele apertou os braços em volta da cintura dela e virou-se para que o encarasse. Seus pés estavam em cima dos dele, como quando dançaram sobre o oceano na festa da fogueira. Não ventava mais, o ar em torno deles era silencioso e calmo. Os únicos sons eram as asas de Daniel batendo enquanto eles pairavam no céu, e o das batidas de seu coração."


Luce só quer um pouco de paz e ficar com Daniel depois de tudo que aconteceu na Sword & Cross, mas nada vai ser tão fácil assim. Ela muda de escola e passa a mentir para os pais e para a melhor amiga, a Callie. Nesse novo lugar vai conviver com Nefilins, descendente

s de anjos com humanos, mas tem que se afastar de Daniel, para sua tristeza.

Mesmo triste por essa distancia e sem entender por qual motivo tem que freqüentar Shoreline, ela faz alguns bons amigos. Entre eles, sua colega de quarto S

helby e o simpático Miles, que a ajudam a descobrir um pouco mais sobre suas vidas passadas e sobre os perigos que a cercam por ser a amada de Daniel.

Ao passo que conhece mais suas outras vidas e desconfia das explicações de Daniel, Luce questiona-se sobre seu amor, suas escolhas e se o destino deles seria mais fácil se não ficassem juntos. Seria possível para ela apaixonar-se por alguém enquanto Daniel jura amor eterno a ela?

Não vou mentir: eu não achei Fallen muito bom, mas fiquei agradavelmente surpresa com Tormenta. Acho difícil definir se minha falta de expectativas ajudou, mas achei que o enredo de Tormenta melhorou significantemente em relação ao primeiro da s

érie.

A Luce tornou-se uma protagonista melhor, agindo por conta própria e não obedecendo só o Daniel (se liguem na palavra “obedecer”), sem questionar. Segue em busca de respostas e aprende a lidar com as sombras que a atormentavam, mesmo em um ambiente onde sente-se deslocada.

Daniel continua gentil, mas ele tem atitudes estranhas e controladoras em relação a Luce e minha já pouca simpatia por ele quase chegou a zero. Em Fallen, adorava o Cam e nesse arrumei outra pessoa por quem torcer, pois o bad boy não é realmente uma ameaça ao relacionamento de Daniel e Luce neste livro.

Gostei bastante dos personagens secundários: as animadas e sonhadoras Jasmine e Dawn, a sarcástica Shelby e o simpático, amável e tudo de bom, Miles (me apaixonei, tá? Confesso!). Não foram nada chatos e acrescentaram bastante ao enredo (em especial a Shel e o Miles).

O clímax do livro é ótimo e também me surpreendeu. Cheio de ação, revelações e mais dúvidas, lógico, me deixou de boca aberta com as atitudes de alguns personagens e principalmente da Luce. Nunca imaginaria que ela podia agir daquela forma!

Acho que um grande trunfo do livro é mostrar que não existe simplesmente o bem e o mal, que nada é tão preto no branco (e a Lauren Kate mostra isso através dos p

rofessores e de algumas outras situações que confundem a Luce). Afinal, alianças são possíveis e ocorrem quando são necessárias e ninguém detém a razão completa dos acontecimentos. Mas a pergunta é: por que desta vez essa aliança é necessária?

Aconselho para quem amou Fallen, correr para ler Tormenta. E para quem não virou fã da série no primeiro livro, arrisque mais um pouco. Quem sabe você também não se surpreende e, como eu, não fica ansioso por Passion?


Mais...

Resenha de Fallen: AQUI
Site Lauren Kate: AQUI
Facebook: AQUI
Twitter da autora:
AQUI


NÃO PERCA!!!





Leia mais sobre esse livro e outros lançamentos no site da Ed. Record!

quarta-feira, 4 de maio de 2011

RESENHA: Água para Elefantes Livro x Filme

Nina Duoli

Segunda feira fui assistir Água pra Elefantes com a Selhe e o Fabricio Carlos (do Cinema de Boteco) e como em todo filme baseado em livro já entro no cinema tensa, ainda mais porque é esse é um livro que sou apaixonada.

Já tinha visto traillers, imagens, spots e já estava esperando por um filme bem bom, mas ainda assim me surpreendi. O filme ficou maravilhoso e muito bem adaptado.

Antes de começar, se você naõ sabe ainda do que se trata, pode ler a resenha do livro clicando AQUI.

Claro que como todas as adaptações eles mudaram alguma coisinha, mas no meu ponto de vista as adpataçõe sajudaram o filme a ficar mais claro para quem não leu.

Por exemplo, o dono do circo no livro é o Tio Al. No filme esse personagem não aparece e é substituído por August, que é o apresentador e marido de Marlena (Reese Witherspoon). No final, um acontecimento muito importante também foi mudado (não vou contar para não dar spoiler), mas ficou bem mais justo e é o final que acho que a maioria das pessoas que leem querem ver. A história da vida de Marlena também foi um pouco desnecessária porque a história do filme naõ é a verdadeira e ficou como se fosse. A cena da fuga de Jacob e Marlena também é diferente no livro, que na verdade não é uma fuga, mas para o filme ficou legal do jeito que fizeram e não atrapalhou o contexto, mostrou mais a intensidade do relacionamento dos dois.

Os atores foram muito bem escolhidos, principalmente o Christoph Waltz que faz o August. Ele fez um trabalho excelente e é possível até confundir ator com personagem (do filme e do livro). Robert Pattinson também fez um excelente trabalho como Jacob. As caras e bocas, a intensidade das ações dele foram bem parecidos com o Jacob do livro, vê-lo na tela é o que eu esperava quando lia (mesmo não imaginando ele no personagem). Rosie parece que deram um jeito de arrancá-la do livro e colocar nas telas. Foi impressionante o trabalho que fizeram. Na cena em que August bate nela, dá dó e votade de mata-lo quando mostram tamanha tristeza no olhar dela. Reese é sem comentários e ver a Marlena, a moça doce, mas ao mesmo tempo um pouco nariz em pé, ganhando vida na pele dela foi um presente.

O clima do filme, pra mim, foi exatamente o mesmo de quando li. As cores muito fortes em primeiro plano, misturados com tons pasteis do cenário deram aquela cara de cartaz antigo de circo e lembrou muito a capa original do livro. Toda a magia dos circos antigos conseguiu aparecer tanto pelas imagens e cores, quanto pela trilha sonora acompanhando os acontecimentos e os sons do filme, os animais mau cuidados e vangloriados ao mesmo tempo, pessoas (trabalhadores) sujas e famintas que dão o sangue para que o espetáculo seja perfeito e pela atuação dos atores que compunham fazendo acrobacias lindas e fazendo tudo aquilo parecer um sonho.

Tentei não especificar muito, para não contar o filme todo. Não que fosse perder a graça, porque é impossível, mas porque vale muito a pena tanto ler a linda história de Jacob Jankowski como ver o filme.

Mais...

Site oficial do filme AQUI

Site da Ed. Sextante AQUI

Materia que o Fantástico fez com a Rosie



EVENTO: Guia Ilustrado Crepúsculo


Opaaaa... mais um evento super legal, dessa vez em parceria com a Ed. Intrinseca. O liiiindo Guia Oficial Ilustrado da Saga Crepúsculo será lançado dia 15/05, 14h em ponto, na Leitura do BH Shopping.

Além de MUUUUUUUUUUitos brindes, a Nanda vai levar Pulseiras da Bella para vender, então aproveite!!!

Esperamos vocês!




terça-feira, 3 de maio de 2011

EVENTO: Tarde Sobrenatural


Obaaaaaaa... vem aí um suuuuuper evento organizado pela Fábrica em parceria com a Editora Galera Record, a Tarde Sobrenatural.

Será um evento englobando as séries Instrumentos Mortais (Cidade dos Ossos e lançamento de Cidade das Cinzas), Fallen e Tormenta e Diários do Vampiro.


Vai ter muito brinde, brincadeiras, bate papo sobre os livros, prêmios especiais e um concurso de fanatasia/cosplay suuuper divertido. Se prepara e venha curtir com a gente.


O evento será dia 22 de maio - domingo às 14:00 na Leitura do Shopping Cidade.