segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

RESENHA: Confissões de um Turista Profissional

‘Confissões de um turista profissional’ é um livro de Jota Pinto Fernandes, alter ego do jornalista  Kiko Nogueira, que foi colunista e diretor de redação da revista ‘Viagem e Turismo’. A obra reúne uma coletânea de  crônicas (confissões?) sobre viagens. Mas não espere nada de convencional no livro como um habitual roteiro turístico.

O livro reúne todo o tipo de pérolas de viagens adquiridas pelo autor durante os anos.  A linguagem é bem fluida e super leve. É o tipo de livro que você pega pra se distrair e dar boas risadas. As crônicas são pequenas, menos de uma pagina no geral. Li o livro em menos de 3 horas. Confesso que não é o tipo de livro que chamaria minha atenção mas no fim acabei me surpreendendo bastante.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

RESENHA: O Céu está em todo lugar

Rosa Helena Duarte

"Os que pensam que os livros juvenis não podem ser tão eruditos, maduros e ricos como suas versões para adultos,terão que mudar sua percepção, após a leitura de O ceu está em todo lugar. Nelson criou um belo retrato da dor e do primeiro amor, com personagens vivos e prosa melódica".

É maravilhoso como o romance nos leva a entender que, quando o autor refere a “O céu está em todo lugar”, este céu são os pequenos e grandes sentimentos que nos levam a ser feliz naquele momento. É a intensidade que vivemos cada pequeno detalhe. O céu pode estar em uma boa risada, em uma noite de amor, em um encontro com um amigo, no jogar uma pedrinha no rio, em gritar para a vida etc. Nós é que fazemos o céu estar em todo lugar.


sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

RESENHA: Just Listen


Monique Melo

“Não pense nem julgue. Apenas ouça.”

Annabel tem mais motivos que os alunos normais para não gostar de ir a escola este ano. Depois de ser pega com o namorado da melhor amiga numa festa, passa a ser excluída por todos, além de ser alvo de ofensas dos outros alunos. Trabalha como modelo para alegria da sua mãe, mas não gostaria de continuar a carreira e só o faz para agradá-la, já que suas irmãs estão com problemas que preocupam demais sua família. Quando Owen, um aluno excluído, se aproxima de Annabel num momento difícil, ela começa a ver o quanto deixa sua vida passar com medo de decepcionar alguém. Conforme sua amizade com Owen e sua relação com a música vai crescendo, Annabel começa a perceber que em algum momento ela terá que finalmente se decidir, ser honesta consigo mesma, expor suas opiniões e o que está escondendo de tão grave.

domingo, 15 de janeiro de 2012

RESENHA: Filhos do Éden – Herdeiros de Atlântida - Livro 1


Monique Melo

Levih e Urakin, dois anjos das forças de Gabriel, estão na terra com a missão de encontrar Kaira, uma importante capitã do exército rebelde que sumiu misteriosamente há dois anos. Depois de algum tempo de busca, finalmente os dois tem pistas sobre a localização da arconte: a Universidade de Santa Helena. Quando finalmente encontram Kaira, o ofanim e o querubim se deparam com outro problema: ela não se lembra de nada ligado à guerra milenar travada pelas forças de Miguel e seu irmão Gabriel. Resta agora aos dois, com a ajuda do misterioso Denyel ajudar Kaira a trazer suas memórias de volta e evitar que um plano perigoso tanto para os celestes quanto para os humanos tenha sucesso.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

RESENHA: Julieta Imortal


Fabiana Araújo

“Eu não sou Ariel Dragland, meu nome é Julieta e passei séculos entrando e saindo do corpo de pessoas diferentes, lutando pelo amor, tentando salvar almas gêmeas de Romeu, o homem que me matou. Sim, aquela Julieta. Aquele Romeu.”

Escolhi esse trecho para começar minha resenha porque de fato ele resume bastante a essência do livro! ‘Julieta Imortal’ é uma releitura do aclamado clássico de Willian Shakespeare, porém com uma linguagem mais leve, atual e regada de muito bom humor.

Julieta Capuleto agora é uma agente dos Embaixadores da Luz e tem como missão salvar as almas gêmeas, impedindo que Romeu, um agente dos Mercenários,  convença uma das almas a sacrificar a outra em nome da imortalidade. Sim, é meio confuso, mas tente imaginar os Mercenários como o ‘lado Negro da Força’. Rsrs

Tudo estaria muito bem se a nossa Julieta não se apaixonasse pela alma gêmea que deve proteger. Não, isso não é um spoiler, o leitor encontra essa informação na sinopse do livro. E amiguinhas (os) posso abrir um parênteses e dizer que me apaixonei pelo novo amor de Julieta? Ai ai, suspiros eternos porque aquele ‘lindo’ é um sonho.  Desculpa mas eu sou facinha demais quando o assunto é mocinhos da literatura.

Bom, o que posso dizer da escrita de Stacey Jay? A autora tem talento, criou um enredo leve, divertido e com uma carga dramática digna de boas risadas! Parece meio estranho dizer isso mas, acredite em mim, os diálogos de Romeu e Julieta vão ti garantir boas risadas. Enfim, venham se aventurar nessa releitura que não irão se arrepender. Super recomendo. Só não classifico o livro como uma nota máxima porque algumas perguntas não foram respondidas. Acho que a autora deixou ganchos para uma possível continuação vamos aguardar J

OBS: 1- A capa do livro não é linda? Essa foi a primeira coisa que me fez querer ler o livro. Sim, sou o tipo de leitora que escolhe livros pela capa kkkk
2- A Editora Novo Conceito fez um ótimo trabalho de diagramação e revisão da obra. Parabéns pelo excelente trabalho.



Sobre o livro:
Titulo: Julieta Imortal
Autor: Stacey Jay
Editora: Novo Conceito
Número de paginas: 237

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

RESENHA: A Fera


Eu e Monique resolvemos fazer uma coisa maluquinha pra resenha de A Fera. Eu já tinha visto o filme (que já faz um tempinho bom) e ela leu o livro, então resolvemos escrever de ambos tentando compara-los. Não é muito fácil comparar duas coisas quando você só viu uma, mas como amamos o chat do facebook, discutimos um pouco sobre o assunto.
Vamos primeiro então ao livro....

RESENHA: A Fera
Monique Melo

Releitura de uma dos grandes clássicos infantis, A Fera conta como o jovem Kyle reage a uma maldição imposta por uma das suas colegas de sala após uma brincadeira maldosa realizada por ele. Depois de amaldiçoado e com o prazo de dois anos para encontrar alguém que realmente o ame, ele tem que encarar que não é mais um garoto popular e bonito: agora, resta procurar alguém que consiga enxergar sob sua aparência e goste realmente de quem ele é.

Achei bem legal a abordagem do livro e como cada personagem era integrada a estória. Mesmo inserido num ambiente comum nos livros jovens adultos, onde escolas e pessoas populares são figurinhas fáceis de achar, ficou bem desenvolvido o aparecimento da bruxa, a forma que o Kyle conhece Lindy e como ela vai parar na casa dele. Também foi muito feliz a escolha dos personagens secundários. Eu particularmente adorei Will.

Um ponto muito bom do livro é a sala de bate papo mediada por um psicólogo na qual vários personagens conhecidos das estórias de fantasia expõem seus problemas e dúvidas. Podemos identificar facilmente o príncipe que virou sapo, certa sereia que vendeu sua voz para abandonar a vida marinha...

Gostei do livro e da narrativa da autora. A mistura de fantasia com os dias atuais foi bem utilizada e essa abordagem atual faz o leitor se identificar com o enredo. O ponto negativo para mim foi o final. O desenvolvimento foi muito bom, mas na hora de finalizar, parece que tudo foi feito as pressas. Acho que a estória merecia um fim mais elaborado e as reações da Lindy deveriam ser mais exploradas. De qualquer forma, é uma leitura boa que te faz refletir até que o ponto a beleza exterior deve se  sobrepor a um bom caráter.

“Durante o resto das nossas vidas, iremos à escola, ao trabalho, tomaremos o café da manhã e assistiremos tevê, mas vamos saber que existe mágica no mundo, mesmo que a gente não consiga enxergar”. – Páginas 306


Agora ao filme!

RESENHA: A Fera - Beastly
Nina Duoli

Não vou dizer que a Fera é aquele filme ótimo, mas não é de todo mal. O roteiro é bem simples, assim como a história que não é muito nova. Além do livro de Alex Flinn já estamos familiarizados com a estória no filme da Disney A Bela e a Fera.

Pelo que conversei com a Monique sobre o livro o filme é um mix dos dois, filme da Disney e livro.
O filme tem algumas coisas diferentes do livro, por exemplo a relação da bruxa, muito bem interpretada por Mary Kate Olsen e Kyle, interpretado por Alex Pettyfer (<3 <3 <3) é bastante diferente e a aparência da "Fera".

O filme se foca completamente na história do Kyle e da Lindy (Vanessa Hudgens, que eu acho péssima, mas ela recebeu premios por esse filme) e não faz nenhuma relação com outros contos de fada como é no livro. No filme Kyle é um estudante prepotente que pensa que a beleza e o dinheiro são as coisas mais importantes na vida, assim como seu pai, e usa a dele para conquistar as pessoas para o que ele quer. Por isso, ele maltrata Kendra (a bruxa) e não dá a mínima para Lindy. Em um dos surtos de arrogância, Kendra coloca nele um feitiço que só vai ser quebrado quando alguém o amar de verdade. 

Os efeitos do filme são bem legais. As tatuagens do Kyle mudando com o passar do tempo dão aquele tom conto de fadas na história e a maquiagem ficou muito bem feita também. Ele não é igual a fera da Disney e nem a do livro, mas a mudança na aparência da fera deixou o a história mais moderna.

Como a Mona, também adorei o Will (Neil Patrick Harris), mas acho que ele deveria ter sido explorado melhor e aparecido mais. E no caso do filme a governanta, que cuida do Kyle e é a única pessoa que o aceita prepotente ou “fera”, é uma personagem muito interessante e muito importante na história.

Pra quem gosta de romances água com açúcar vale a pena ver o filme, e acho que vale ler também para fazer a comparação. O filme não é aquela coisa toda, mas pra passar o tempo é legal (fora que tem o Alex Pettyfer que compensa tudo!) e o livro parece bem legal também e tem uma abordagem um pouco diferente.

Sobre o livro:
A Fera
Autora: Alex Finn
Ano: 2011
Editora: Galera Record        
Páginas: 318

Sobre o filme:
Título no Brasil: A Fera
Título Original: Beastly
País de Origem: EUA
Tempo de Duração: 86 minutos
Ano de Lançamento: 2011