quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

RESENHA: O duque e eu (Os Bridgertons #1)

Simon Basset, o irresistível duque de Hastings, acaba de retornar a Londres depois de seis anos viajando pelo mundo. Rico, bonito e solteiro, ele é um prato cheio para as mães da alta sociedade, que só pensam em arrumar um bom partido para suas filhas. Simon, porém, tem o firme propósito de nunca se casar. Assim, para se livrar das garras dessas mulheres, precisa de um plano infalível. É quando entra em cena Daphne Bridgerton, a irmã mais nova de seu melhor amigo.Apesar de espirituosa e dona de uma personalidade marcante, todos os homens que se interessam por ela são velhos demais, pouco inteligentes ou destituídos de qualquer tipo de charme. E os que têm potencial para ser bons maridos só a veem como uma boa amiga. A ideia de Simon é fingir que a corteja. Dessa forma, de uma tacada só, ele conseguirá afastar as jovens obcecadas por um marido e atrairá vários pretendentes para Daphne. Afinal, se um duque está interessado nela, a jovem deve ter mais atrativos do que aparenta.Mas, à medida que a farsa dos dois se desenrola, o sorriso malicioso e os olhos cheios de desejo de Simon tornam cada vez mais difícil para Daphne lembrar que tudo não passa de fingimento. Agora ela precisa fazer o impossível para não se apaixonar por esse conquistador inveterado que tem aversão a tudo o que ela mais quer na vida.

Fiquei impressionada com minha receptividade sobre este livro. Não que eu não curta romance, mas eu fico chateada com uma facilidade impressionante das protagonistas açucaradas e sofredoras em excesso. Para minha felicidade, Daphne, protagonista do primeiro livro da série "Os Bridgertons" passa longe de ser assim.

Daphne é forte, espirituosa, bem humorada e muito inteligente, tem os mesmos sonhos das moças da época: casar ter filhos, construir uma família, mas é bem realista com sua vida, e isso já diz muito sobre a personagem. Sabe que casamentos por amor na sua época são raros, então espera ter pelo menos simpatia e afinidade com seu pretendente. Gostei da sua postura "pé no chão" e o quanto ela era determinada.

O que podemos falar de Simon? É, ele é meio complicado, mas conhecendo tudo o que passou, é até bem resolvido em vários aspectos de sua vida. Além dos problemas com o passado, Simon ainda teve que lidar com o ciúme e cuidado de Antony, irmão mais velho de Daphne e seu melhor amigo.Eu não curto super proteção, mas confesso que achei fofo a forma que Antony cuidava da Daphne e se preocupava com seu futuro.

A mãe dos Bridgertons conseguia tudo que queria dos filhos manipulando-os das formas mais engraçadas e todos eles morriam de medo dela. Me diverti muito com a interação do Simon com a família Bridgerton e foi uma das coisas que mais gostei no livro: o tempo que a autora gastou para expor as relações familiares.

A autora construiu o romance entre Simon e Daphne a partir da amizade que os dois desenvolvem desde o primeiro encontro. Eles ficam tão confortáveis um com o outro e conversam sobre qualquer coisa com muita facilidade e essa ligação foi se fortalecendo aos poucos e deu uma boa base para quando os dois ficam juntos. Fiquei aliviada pela autora seguir essa linha, pois meu receio é que fosse mais um amor que começa do nada.

E não posso deixar de comentar sobre a "gossip girl" da época! Usava o jornal para falar todas as fofocas da sociedade e eu me diverti muito das suas observações a cada início de capítulo. Achei a ideia muito boa!

É a primeira vez que leio algo escrito pela Julia Quinn e gostei demais. A narrativa é leve, rápida e flui tão bem que terminei o livro rapidinho. Gostei do equilíbrio entre as cenas engraçadas, sérias e as "hots", que não são muitas. É uma leitura que recomendo sem medo. 

Sobre o livro:
ISBN: 9788580411461
Série: Os Bridgertons
Volume: 01
Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Ano: 2013
Páginas: 288

sábado, 22 de fevereiro de 2014

RESENHA: O mundo pelos olhos de Bob

Imaginem a felicidade da criança quando descobriu que a estória do gatinho que me cativou tanto tinha ganho não só uma,  mas duas novas sequências. Foi uma alegria genuína, tendo em vista que no ano passado o livro entrou para minha seleta lista de favoritos.
Quando li o título do novo livro fiquei imaginando se o narrador seria o mesmo. Eu não sei vocês, mas me peguei pensando por um momento se poria ser narrado por Bob. Pois é, as vezes dou cada viajada na maionese HAHAHA. Mas é claro que isso não seria muito lógico tendo em vista que isso não é uma fábula. Embora, o leitor as vezes tenha a impressão que Bob entende melhor seu entorno que ninguém. E se alguém tinha dúvidas, esse livro vai nos fornecer fatos para acreditar em tal impressão. Eita gatinho esperto. É muito tocante e motivador acompanhar a vida de James e Bob nas ruas. É reconfortante comprovar a cada capitulo o quanto esse amor é incondicional e essencial. E muitas das vezes mais essencial para James do que para Bob.

Neste volume acompanhamos de forma mais ampla e detalhista a vida dos dois nas ruas, o trabalho árduo vendendo revistas para ganhar seu sustento, a implicância constante de uns poucos. E o leitor se pega chocado por partilhar de alguns questionamentos: quem nunca teve medo de um morador ou vendedor ambulante de rua e se perguntou “porque não arrumam um emprego de verdade?”. Ou também se pegou imaginando como esse ser humano foi parar no mundo das drogas? É esse tipo de reflexão que dá um toque particular ao livro de James. Ele, juntamente com Bob, nos fazem refletir sobre assuntos para os quais geralmente fechamos os olhos, nos acomodando com o tal “não é problema nosso, isso é função do governo. Ou quem sabe da polícia.” Como se cidadania não fosse um direito de todos. As vezes somos uma sociedade bem hipócrita e o medo só agrava esse fato. Infelizmente!

Embora tenha gostado bastante do livro um ponto me incomodou: a linha de tempo não mudou muito em relação ao livro anterior. Isso me deixou com aquela sensação de mais do mesmo, entendem? Eu queria mesmo era saber como estava a vida deles depois do livro e isso, infelizmente, foi deixado bem para o finalzinho. O final ficou muito corrido, mas quem sabe no próximo livro isso mude. Ansiosa por ‘Bob, um gato fora do normal’.
Não faço ideia de lugar para onde nossa aventura nos conduzirá em seguida. Mas sei que, enquanto estiver por perto, Bob estará no cerne de todas as coisas boas que acontecem. Ele é meu companheiro, meu melhor amigo, meu professor e minha alma gêmea. E continuará sendo tudo isso. Sempre.

Procurando por imagens acabei encontrando essa reportagem feita pelo jornal nacional, vale a pena conferir <3






Sobre o livro:
Título: O mundo pelos olhos de Bob
Autor: James Bowen
Editora: Novo Conceito
Páginas: 220


A série:
2-O mundo pelos olhos de Bob
3-Bob, um gato fora do normal


Leia um trecho do livro aqui



terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Lemos na Fábrica: Dezembro 2013/ Janeiro 2014

Fabiana Araújo

Olá pessoal!!!

Em dezembro consegui ler apenas 3 livrinhos #mimimi final de ano pra mim é a treva em termos de leitura, ter de viajar e dar atenção pra família toma todo o meu tempo de leitura. Porém, mesmo sendo poucos, as leituras foram ótimas. \o/


Comecei o mês lendo ‘Princesa Mecânica’ da Cassandra Clare: morro de amor por essa série, aliás, aqui na Fabrica ela é queridinha né, Monique Melo? A gente ama de paixão e é a maior babação. A Monique escreveu resenha do livro então corram pra conferir. 

‘O lírio dourado’, segundo livro da série Bloodlines (spinoff da série ‘Academia de Vampiros’ da Richelle Mead). A série é ótima, bem no estilo de Academia de Vampiros mas com novas estórias e novos universos. E esse livro conta com a participação de um certo personagem de VA e ai aiii, só suspiros. Recomendo muito.



A garota do Penhasco, da Lucinda Riley: amei a estória, a narrativa, os personagens, enfim apaixonada com a autora. Gostei muito da trama e fiquei bem emocionada com o enredo. Estou devendo a resenha pra vocês, mas já já ela sai.



Esse mês só consegui ler dois livrinhos, apesar de poucos eles foram ótimas companhias <3

‘Esconda-se’ da Lisa Gardner: segundo livro da série DD Warren. Um ótimo suspense policial, gostei muito e já estou doida querendo ler os outros volumes. Super recomendo. Já temos resenha do livro aqui no blog, se quiserem dar uma conferida dá uma olhadinha aqui.
‘Quero ser seu’, da Bella Andre: sexto livro da série Os Sullivans. Adooooooooooooro essa série, as estórias são bem sensuais e rapidinhas de ler. Mulherada vai ficar louca com esses irmãos. Ai ai Em breve teremos resenha do Ryan, cof cof, do livro aqui no blog. Aguardem. 

Monique Melo


Oi! Atrasamos novamente, não é?A culpa é minha, na realidade, mas esse início de ano foi bem agitado e deu nisso. Bem, em Dezembro li quatro livros.


1 litro de lágrimas, Aya Kito: Nossa, livro para chorar. Sabia um pouco da história por que tem um mangá, mas a situação da Aya é ainda pior. Impossível não se emocionar com a vida dela.
Princesa Mecânica, Cassandra Clare: Meu livro queridinho do ano! Já surtei sobre ele em três posts diferentes: Piriguetagem Literária 2013, Top 10 livros 2013 e a resenha. Eu amei de todas as formas e recomendo a série demais!


A procura de Zoe, Alyson Noel: Acho que a autora se sai melhor nesse tipo de estória. Eu li "Os imortais" e sempre acabava os livros chateada, mas esse eu curti.
Os únicos,: Demorei um tempão para pegar o ritmo da narrativa, mas depois eu curti bastante. Gostei dos personagens e das resoluções do autor.


Já em Janeiro li muito (para meus padrões)! Comecei bem animada então foram seis livros bem diferentes entre si.

Liberta-me, Tahereh Mafi: Fabi já postou resenha tem algum tempo, mas eu ainda não tinha lido e tenho que falar o quanto esse livro é bom! Minha nossa, quantas dúvidas, quantas teorias, quanta ação. Leiam!
Quando eu era Joe, Keren David: Não sabia quase nada do livro e me encantei com o enredo e com a forma que a autora apresenta sua história. Quero demais o segundo. 

Cante para eu dormir, Angela Morrison: Sabe quando um livro tem tudo pra te agradar e a protagonista que você era fã se torna uma pessoa sem personalidade? Foi o que aconteceu. Logo posto resenha e explico melhor.
Love story, Jennifer Echols: Demorei para começar a ler e depois não larguei Gostei de tudo e dos três que li da autora, creio que foi o que mais me agradou.

Denter por dente, Jenny Han e Siobhan Vivian: Já fiz resenha do livro e como falei na ocasião me agradou mais do que o primeiro e achei uma ótima leitura.
A cura mortal, James Dashner:  O terceiro livro de Maze Runner me tirou o fôlego, mas achei inferior aos dois primeiros (isso não quer dizer que é ruim). Já tem resenha aqui.

Quanto aos mangás, dezembro foi muito produtivo.


Ataque dos titãs #1: O queridinho dos lançamentos de 2013 não funcionou bem pra mim, mas vou ver os próximos volumes, quem sabe eu mudo de ideia.
The voice of the distant star: Tão fofo esse mangá! Sério, trata de relacionamentos com tanto bom gosto e é bem poético.

Kimi ni todoke #16: Amando ainda mais esse mangá. Cada vez que leio um volume dessa série, fico mais ansiosa pelo próximo. Ayane e Kent foram os principais nesse volume, e eu adorei (mais ainda morro de amores pela Chizuru e Ryo). 
Psychic Detective Yakumo #5: Eu achando que não podia ficar melhor e sempre fica. Ainda bem! Yakumo sempre percebendo coisas que ninguém presta atenção.


Blue Exorcist #1: Esse mangá me ganhou como comentei aqui. Adoro o traço, o Rin, o Yukio... Enfim, estou amando.
Death Note - Black Edition #3: Aconteceu cada coisa nesse volume, que eu fiquei doida lendo. Tradução, traço, enredo: tudo ótimo!


Diário do futuro #10: Faltam dois volumes para acabar a série e a cada página temos uma surpresa. Está de um jeito que eu não faço ideia de como será o final!
Nura #14: Como está ficando cada vez mais lindo o traço. E o enredo está ficando perfeito também.
The Innocent: Eu gostei bastante, mas merecia pelo menos mais um volume para desenvolver melhor o enredo.

Guerreiras Mágicas de Rayearth #1 e #2: A edição especial está muito linda! Adorei tudo: capa, a tradução, as páginas coloridas. Fui lendo e lembrando o quanto amava ver o animê quando era adolescente.


Já em Janeiro, continuei com algumas séries que me renderam boas leituras.


Blue Exorcist #2, #3 e #4: Viciei mesmo. Estou amando o Rin, o enredo, a arte. Como falei no Mangá-primeiro volume, minhas expectativas estão enormes!

Jogo do rei #1: Gostei desse primeiro volume, mas não achei grande coisa. Minha surpresa fica por conta da arte que se assemelha demais a Bakuman.
Rurouni Kenshin #14: Ficando cada vez mais perfeito. E passando cada lição linda! E eu adorei essa capa.

Nura #15: Fico impressionada como o autor se dedicou a arte nesses capítulos. E a guerra em Kyo continua surpreendente.
Diário do futuro #11: Eu gritei lendo esse volume. É tudo tão inesperado e surpreendente! Estou chorando pelo volume 12 que ainda não chegou na minha casa!

Death note - Black edition #4: Ainda estou balançada por causa dos novos personagens. Não são ruins, mas não senti a empatia que os personagens iniciais tinham.
Genshiken #5: Volume morno, sem grandes acontecimentos. Na realidade, o mangá não me empolga muito.

Bem, nesses dois meses lemos isso. E vocês?

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

RESENHA: Easy

Quando Jacqueline segue o namorado de longa data para a faculdade que ele escolheu, a última coisa que ela espera é levar um fora no segundo ano. Depois de duas semanas em estado de choque, ela acorda para sua nova realidade: ela está solteira, frequentando uma universidade que nunca quis, ignorada por seu antigo círculo de amigos e, pela primeira vez na vida, quase repetindo em uma matéria. Ao sair de uma festa sozinha, Jacqueline é atacada por um colega de seu ex. Salva por um cara lindo e misterioso que parece estar no lugar certo na hora certa, ela só quer esquecer aquela noite — mas Lucas, o cara que a ajudou, agora parece estar em todos os lugares. A atração entre eles é intensa. No entanto, os segredos que Lucas esconde ameaçam separá-los. Mas eles vão ter de descobrir que somente juntos podem lutar contra a dor e a culpa, enfrentar a verdade — e encontrar o poder inesperado do amor.

Tem um tempo que li Easy, creio que foi meu primeiro new adult, mas sempre fui deixando a oportunidade de resenhá-lo de lado, até porque eu tinha que controlar minha empolgação, mas agora tenho que expor o que achei. Então preparem-se para os surtos.

A primeira coisa que me encantou foi a narrativa. A autora escreve até os assuntos mais sérios de forma fluida e que dá para entender muito bem. Creio que poderia ter aprofundado mais o assunto do ataque, mas a forma como ela abordou não fugiu da proposta do livro. A ambientação me agradou bastante e achei toda a história bem crível. Os personagens são bem construídos, com problemas comum a qualquer pessoa, e todos tem papel importante na trama. Eles, por sinal, são o destaque do livro.

Jacqueline é o tipo de garota que eu seria amiga, com certeza. Para mim, só não teria feito certas escolhas por conta de um namorado, mas cada um direciona suas decisões como quer, então não posso criticar muito. O Lucas é um tópico a parte. Certamente não deve existir ninguém assim no mundo, senão seria o alvo de mulheres apaixonadas e desesperadas lutando por ele. Apesar da história sofrida, a postura dele diante de suas obrigações e de sua vida é exemplar. E o visual com tatuagem e a atitude positiva conquista facilmente.

Gostei também de como a autora trabalhou o relacionamento da Jacqueline com o LM, monitor indicado por um professor da faculdade, o qual ela só se comunicava através de email, e todo o mistério que o cercava (se bem que para o leitor, não foi tão misterioso assim, só para a Jacqueline). Ela desenvolve uma ligação com ele que a deixa um pouco confusa, já que ela saiu de um relacionamento longo e ainda está bem fragilizada.

Eu adorei a leitura, não tenho críticas negativas sobre as decisões e direcionamento que a autora deu aos acontecimentos. É um livro que apresenta drama, romance e algumas cenas mais fortes naturalmente, sem forçar. Fiquei bem animada porque a Tamara Weber escreveu um livro com o ponto de vista do Lucas. Enquanto esperamos, que tal dar uma chance a Easy? Aposto que vocês vão gostar!

Sobre livros:
ISBN: 9788576862468
Autora: Tamara Weber
Editora: Verus
Páginas: 305
Ano: 2013

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

RESENHA: A cura mortal (Maze Runner #3)

Por trás de uma possibilidade de cura para o Fulgor, Thomas irá descobrir um plano maior, elaborado pelo CRUEL, que poderá trazer consequências desastrosas para a humanidade. Ele decide, então, entregar-se ao Experimento final. A organização garante que não há mais nada para esconder. Mas será possível acreditar no CRUEL? Talvez a verdade seja ainda mais terrível... uma solução mortal, sem retorno.

Enfim li o terceiro livro da série Maze Runner que é muito querida por mim e que vai ter seu primeiro livro, Correr ou Morrer, adaptado para o cinema no mês de setembro. Minhas expectativas estavam bem altas e muitas delas foram correspondidas, só não foi a perfeição que eu gostaria.

A narrativa ainda é digna de nota. Gosto da forma que o James Dashner escreve e como descreve os lugares, além de que sempre resgata a lembrança de personagens que passaram nos livros anteriores e os quais ainda tem sua influência nos acontecimentos presentes. Algumas das questões que ele levanta podem ser inseridas sem problema nenhum no contexto atual e eu gosto dessa ligação.

Como nos livros anteriores, o autor não tem pena dos personagens e vários deles perdem a vida no desenrolar da trama. Algumas mortes são mais chocantes do que outras (não se diferenciam só pela forma como ocorre, mas pelo significado do personagem) e em alguns momentos eu parei para respirar fundo e voltar, porque estava num ritmo meio alucinado e ansiedade de saber o que ia acontecer dificultava o entendimento de algumas passagens.
 
O Thomas sempre foi um personagem mais "humano" e neste volume isso se acentua. Ele toma algumas medidas que necessitam de muita coragem e que o assombram, mas é isso que o torna tão real. Seu medo, sua coragem, sua consciência, sua dificuldade de perdoar algumas atitudes dos outros clareanos, sua desconfiança, todos esses sentimentos e atitudes o deixam verossímil. Minho não muda nada: ele ainda é o sarcasmo em forma de clareano e se é para complicar as coisas, sempre se pode contar com ele. Não vou falar muito do Newt, só vou dizer que é um dos meus preferidos.

Tinha muita coisa para acontecer e até a metade nada dava a entender que as repostas que tanto queríamos a cerca dos objetivos do CRUEL iriam aparecer. Ok, consegui respostas para uma parte das minhas questões, mas algumas ainda estão martelando na minha cabeça, principalmente no que se refere ao passado do Thomas e seu envolvimento com o CRUEL. Acho que o autor poderia ter trabalhado mais isso e não ter deixado tão corrido o final. Ainda sim, gostei demais do livro e quero ler os outros dois livros ligados a série (Ordem de Extermínio e Maze Runner - Arquivos). Leiam a série, vale muito a pena. Afinal, CRUEL é bom (ou será que não?).

Sobre livros:
ISBN: 9788576833888
Série: Maze Runner
Volume: 03
Autor: James Dashner
Editora: Vergara & Riba
Ano: 2012
Páginas: 368

A série:
3 - A cura mortal

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

SORTEIO: Kit "Bruxos e bruxas"



Olá, pessoal!

Está no ar mais um sorteio! O kit desse mês vem com dois livros: "Bruxos e bruxas" e "O dom", além de marcadores. Para participar, é só seguir as regras abaixo:

- Comentar na resenha dos livros "Bruxos e bruxas" (comentário com conteúdo, não só: "vou ler", "adorei a resenha", etc);
- Morar em território nacional;
- Curtir a página do blog no facebook;
- Para chances extras, seguir o formulário.

a Rafflecopter giveaway

O sorteio começar hoje e vai até o dia 28/02/2014.

Boa sorte! 

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

RESENHA: Quero ser seu


Vicki é filha de militar e vive se mudando, por isso deixou de se esforçar na hora de fazer amigos e criar raízes...até conhecer Ryan Sullivan aos 15 anos. Ela vivia observando-o, de longe, tentando memorizar seu sorriso para que pudesse esculpi-lo em uma de suas esculturas. Ele era o tipo de garoto que atraia atenção de todos, cheio de talento e um futuro brilhante e ela, a menina nova da escola, que sempre estava com dedos e roupas sujos de argila. Ryan nunca a notaria. Até o dia que Vicki salvou Ryan de um atropelamento que poderia ter resultado em sua morte. Desde então a amizade entre os dois só crescia até que Vicki recebe a noticia que vai ter de se mudar novamente. Ambos, apesar da distância mantém o contato através de telefonemas e e-mails, mas sem se encontrarem pessoalmente.Quase quinze anos depois, Ryan recebe um pedido de socorro de Vicki e para tirá-la de uma enrascada eles agora fingem ser namorados. Eles conseguirão manter os sentimentos apenas no campo da farsa e da fantasia?

Não é novidade para ninguém que eu adoro essa série. E também não foi nenhuma surpresa esse livro superar minhas expectativas. Ryan Sullivan não fica atrás dos outros irmãos, uma delícia de personagem. Agradei demais. rsrs Não preciso dizer que os livros da Bella Andre são extremamente picantes, mas o diferencial do livro do Ryan está na beleza e na sensualidade dos personagens. Quase tive um ataque me lembrando de 'Ghost' durante a narrativa. Foram mágicas as inferências que a autora usou na cena de aprendizagem de escultura na argila. Aí minha pessoa com um aluno daqueles. Suspiros. Acho que não vai haver uma única leitora se derretendo de amor por essa passagem. Perfeita. Calor dos infernos em BH. rsrs

E o Ryan?! Por favor, eu quero um melhor amigo desses por quem me apaixonar. Durante quinze anos guardando todos esses sentimentos dentro de si e por mais ‘confuso’ que ele estivesse, no passado ou no presente, nunca deixou de pensar no bem estar da Vicki, na felicidade dela. Morri de amor por ele. E, cof cof, por mais feminista que eu seja adoro um macho alfa, sempre pronto para defender território e sua mocinha indefesa. Que mulher não gosta não é verdade?
Uma das características que me fazem apreciar ainda mais a narrativa de Andre é que, mesmo focada na temática ‘hot adulto’, ela sempre sabe dosar sensualidade, sedução e romantismo. Isso sem mencionar o fato de adequar a estória para os tempos atuais como a independência da mulher, suas carreiras, o mundo machista que infelizmente ainda vivemos. Recomendo muito a série para aqueles leitores que gostam de uma narrativa leve e apimentada, com cenas de amor bem intensas e um casalzinho super completo que fará com que você deseje muito um 'Sullivan' na sua vida. Louca pelo livro do Smith \o/

Sobre o livro:
Título: Quero ser seu
Autora: Bella Andre
Editora: Novo Conceito
Páginas: 288

A série Sullivan:

6- Quero ser seu
7- Perto de Você* 
8- Always on my mind (previsão para março de 2014 no Brasil)*

Leia um trecho do livro aqui
Visite o site oficial da autora Bella Andre aqui