terça-feira, 17 de janeiro de 2017

MANGÁ - Primeiro volume: Saintia Shô


Sinopse oficial: Às vésperas do início da Guerra Galáctica, a batalha entre os Cavaleiros de Bronze pela Sagrada Armadura de Ouro de Sagitário idealizada por Mitsumasa Kido, as cortinas de uma nova guerra se abrem!

Em segredo, Éris, a Deusa da Discórdia, prepara-se para atacar o Santuário enquanto os olhos do mundo se voltam para o torneio que fará o universo tremer. Apenas um grupo de guerreiras dotadas de grande poder e idêntica coragem poderá impedir que as Forças do Mal se apoderem da Terra.

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

SORTEIO: Faca de Água + resultado Dezembro/16


Olá, pessoal!

Primeiro sorteio de 2017 no ar! E o livro de Janeiro será "Faca de água", de Paolo Bacigalupi. Para participar é só seguir as regras e o formulário abaixo:

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

TOP 10: Os melhores livros de 2016


Que o ano de 2016 não foi fácil, todo mundo concorda. Acho que isso também se refletiu nas minhas leituras: li 59 livros e 101 mangás/ quadrinhos, menos que no ano de 2015. Não fiquei triste com o resultado já que consegui esse ano diversificar mais os temas e autores, embora tenha alguns que sempre serão recorrentes nas minhas metas. Vamos conferir quais foram meus 10 livros preferidos em 2016?

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Lemos na Fábrica: Novembro 2016


O martelo de Thor (Magnus Chase e os Deuses de Asgard - Livro 02), Rick Riordan: O autor trouxe alguns questionamentos bem atuais nessa história e o Magnus está ficando mais maduro. Falei mais na resenha aqui

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Semana Rick Riordan: Meu amor por Percy Jackson e os Olimpianos



Adoro todas as histórias do Rick Riordan: elas sempre me divertem, emocionam e me informam. São tantos temas e tantos mitos que é difícil definir qual se gosta mais.Tenho um carinho especial por sua primeira saga porque foi meu primeiro contato com o autor e foi nela que meus personagens favoritos de todas as suas séries apareceram.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

RESENHA: A filha perdida

“As coisas mais difíceis de falar são as que nós mesmos não conseguimos entender.” Com essa afirmação ao mesmo tempo simples e desconcertante Elena Ferrante logo alerta os leitores: preparem-se, pois verdades dolorosas estão prestes a ser reveladas.
Lançado originalmente em 2006 e ainda inédito no Brasil, o terceiro romance da autora que se consagrou por sua série napolitana acompanha os sentimentos conflitantes de uma professora universitária de meia-idade, Leda, que, aliviada depois de as filhas já crescidas se mudarem para o Canadá com o pai, decide tirar férias no litoral sul da Itália. Logo nos primeiros dias na praia, ela volta toda a sua atenção para uma ruidosa família de napolitanos, em especial para Nina, a jovem mãe de uma menininha chamada Elena que sempre está acompanhada de sua boneca. Cercada pelos parentes autoritários e imersa nos cuidados com a filha, Nina parece perfeitamente à vontade no papel de mãe e faz Leda se lembrar de si mesma quando jovem e cheia de expectativas. A aproximação das duas, no entanto, desencadeia em Leda uma enxurrada de lembranças da própria vida — e de segredos que ela nunca conseguiu revelar a ninguém.
No estilo inconfundível que a tornou conhecida no mundo todo, Elena Ferrante parte de elementos simples para construir uma narrativa poderosa sobre a maternidade e as consequências que a família pode ter na vida de diferentes gerações de mulheres.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

GRAPHIC NOVEL: Nimona

Nimona é uma metamorfa sem limites nem papas na língua, cujo maior sonho é ser comparsa de Lorde Ballister Coração-Negro, o maior vilão que já existiu. Mas ela não sabia que seu herói possuía escrúpulos. Menos ainda uma deliberada missão.
Até conhecer Nimona, Ballister fazia planos que jamais davam certo. Felizmente, a garota tem muitas sugestões para reverter esse quadro. Infelizmente, a maioria envolve explosões, sangue e mortes. Agora, Coração-Negro não só tem que enfrentar seu arqui-inimigo e ex-amigo, o célebre e heroico Sir Ambrosius Ouropelvis, mas também impedir que a fiel comparsa destrua todo o reino ao tentar ajudá-lo. 
Uma história subversiva e irreverente que mistura magia, ciência, ação e muito humor sobre camadas e mais camadas de reflexão – entre uma batalha e outra, é claro. 

O grande trunfo é o desenvolvimento dos personagens. Eles são ricamente fora dos padrões esperados para uma história de heróis e nos cativam a cada página. O vilão aqui não é tão vilanesco quanto parece, o herói passa longe de ter atitudes dignas de tal título e a Nimona é a personagem que faz tudo acontecer: sejam as boas coisas ou as más. 

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Lemos na Fábrica: Outubro 2016

O mês de Outubro com certeza foi mais produtivo do que Setembro e fiz tantas boas leituras! Vamos conferir?


Histórias de Hogwarts: Poder, Política e Poltergeists Petulantes, J.K. Rowling: Nostalgia define tudo quer é ligado a Hogwarts e seus frequentadores. Deu saudade do Pirraça e do Nick Quase-Sem-Cabeça.

domingo, 4 de dezembro de 2016

SORTEIO: Destrua este diário em qualquer lugar + resultado Novembro


Olá, pessoal!

Vamos ao último sorteio do ano? Será de outro livro interativo, "Destrua este diário em qualquer lugar", criação da Keri Smith Para participar é só seguir as regras e o formulário abaixo:

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

RESENHA: Lembrança (A mediadora - Livro 07)

"Meg Cabot retorna com uma divertida e sexy continuação da saga de Suzannah Simon, a menina que via fantasmas... e os ajudava a passar para a luz Agora, mais velha e experiente, tudo que Suze quer é causar uma boa impressão no primeiro emprego desde sua formatura — e desde o noivado com o Dr. Jesse de Silva, ex-espírito e sua alma gêmea. Como não bastasse, um fantasma de seu passado resolve aparecer. E esse não é um espectro que ela possa mediar. Afinal, Paul Slater está bem vivo, milionário e, ainda por cima, é o novo proprietário da antiga casa de Suzannah. Aquela na qual conheceu Jesse. Isso não seria um problema se ela não tivesse acabado de descobrir que uma antiga maldição poderá transformar seu amado num demônio, caso seu antigo local de descanso seja demolido, como Paul pretende. Agora ela precisa dar um jeito em Paul, que a está chantageando sexualmente — isso mesmo... ou ela dorme com ele, ou perde Jesse —, enquanto tenta ajudar uma caloura assombrada por uma menininha muito poderosa... "

Faz um bom tempo desde que li os seis livros da série "A mediadora". Lembro que a primeira coisa pela qual me interessei foi os dons que a Suze mostrava e como era diferente do que geralmente vemos quando de trata de fantasmas na literatura. Depois, fui curtindo a personalidade da Suze, implicando e adorando aos mesmo tempo a forma que ela resolvia suas mediações. Os personagens que foram surgindo e ficando na história também me agradavam bastante: desde os três meios irmãos da Suze, quanto suas amigas e, muito obviamente, o Jesse. O Jesse, por sinal, chama a atenção para o livro por si só: embora com seus pensamentos ainda locados no século XIX, ele era tão gentil e cuidadoso com a Suze que era dificil não curti-lo.