quinta-feira, 29 de maio de 2014

RESENHA: A escolha (A seleção #3)

A Seleção mudou a vida de trinta e cinco meninas para sempre. E agora, chegou a hora de uma ser escolhida. America nunca sonhou que iria encontrar-se em qualquer lugar perto da coroa ou do coração do Príncipe Maxon. Mas à medida que a competição se aproxima de seu final e as ameaças de fora das paredes do palácio se tornam mais perigosas, América percebe o quanto ela tem a perder e quanto ela terá que lutar para o futuro que ela quer. Desde a primeira página da seleção, este best-seller #1 do New York Times capturou os corações dos leitores e os levou em uma viagem cativante ... Agora, em A Escolha, Kiera Cass oferece uma conclusão satisfatória e inesquecível, que vai manter os leitores suspirando sobre este eletrizante conto de fadas muito depois da última página é virada.

Eu terminei a leitura e fiquei com aquela sensação super chatinha de quando a leitura não corresponde as suas expectativas. Geralmente, acho que essa é a grande culpada para as decepções que tenho com as leituras, porém desta vez estou convencida que foi o desenvolvimento do livro que não me fez empolgar.

Eu sei que o livro tem mais foco nas atitudes da America quanto a seleção e sua eterna dúvida sobre com quem ficar: Maxon ou Aspen. Neste quesito eu me vi surpreendentemente gostando e apoiando as decisões dela, menos em um assunto em particular, já que para o tipo de competição a qual ela estava participando e a certeza dela mesma para com seus sentimentos não deviam ser sobrepujados por seu orgulho. Mas, beleza, ainda sim deu para aproveitar bastante e gostar do que me foi mostrado. 

A minha decepção tem mais a ver com o que deveria ser o segundo assunto mais importante: a mudança da organização social do país, o sistema de castas. Isso para mim era mais importante do que saber com quem a America ficaria e terminei a leitura me perguntando: o que aconteceu?

Claro que algumas coisas relacionadas foram mostradas, mas a autora levantou tantos ganchos sobre o assunto e deixou muito aberta essa questão. Temos base, mas não temos desenvolvimento, nem resolução. Ficou só a promessa no fim do livro que esta questão mudaria. Ficou parecendo que um evento específico que ocorre mais para o final do livro já seria resposta suficiente e me desculpem as pessoas que gostaram, só que não engoli aquilo. E pode não ter tirado a graça do livro para muita gente, mas pra mim, foi péssimo.

E mesmo que eu não goste de protagonista que é dramática demais, acho que faltou um pouco mais de sentimento em alguns momentos e isso serve para a America e para o Maxon. E sem falar na falta de coerência no que se refere a personalidade de alguns personagens.

Sei que depois de reclamar tanto, parece que o livro não teve coisas boas, mas elas existiram. Além do que falei sobre o romance, gostei de verdade de algumas atitudes da America e das conversas dela com o Maxon. Assim como gostei da determinação dele de seguir a seleção conforme achava melhor e sua fé nos seus próprios ideais sem se fechar para novos pontos de vista.

A narrativa da autora não mudou e o livro flui muito bem, creio que sua forma de escrever é o verdadeiro destaque da série. Vou sentir falta dos personagens, principalmente do Maxon, mesmo que a série não tenha terminado tão bem quanto eu esperava.

Sobre o livro:
ISBN: 9788565765374
Série: A seleção
Volume: 03
Autora: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Ano: 2014
Páginas: 352
Booktrailer:

segunda-feira, 26 de maio de 2014

RESENHA: A elite (A seleção #2)

A Seleção começou com 35 garotas. Agora restam apenas seis, e a competição para ganhar o coração do príncipe Maxon está acirrada como nunca. Só uma se casará com o príncipe Maxon e será coroada princesa de Illéa. Quanto mais America se aproxima da coroa, mais se sente confusa. Os momentos que passa com Maxon parecem um conto de fadas. Quando ela está com Maxon, é arrebatada por esse novo romance de tirar o fôlego, e não consegue se imaginar com mais ninguém. Mas sempre que vê seu ex-namorado Aspen no palácio, trabalhando como guarda e se esforçando para protegê-la, ela sente que é nele que está o seu conforto, dominada pelas memórias da vida que eles planejavam ter juntos. America precisa de mais tempo. Mas, enquanto ela está às voltas com o seu futuro, perdida em sua indecisão, o resto da Elite sabe exatamente o que quer — e ela está prestes a perder sua chance de escolher. E justo quando America tem certeza de que fez sua escolha, uma perda devastadora faz com que suas dúvidas retornem. E enquanto ela está se esforçando para decidir seu futuro, rebeldes violentos, determinados a derrubar a monarquia, estão se fortalecendo — e seus planos podem destruir as chances de qualquer final feliz.

A America quase me tira do sério neste livro. Não tenho problemas exatamente em ter dúvidas sobre os próprios sentimentos, só que ela levou isso para outro nível. Foi tão infantil. Era só o Maxon fazer algo que ela não concorda e pronto: ela ama o Aspen. Depois o Maxon faz algo encantador e, surpresa, ela volta a gostar dele! Essa guerra constante dos sentimentos da America foi a coisa mais chatinha desse livro, sem falar que é injusto com os dois rapazes.

O Maxon me chateou um pouquinho também, mas quando ele explica a America seus motivos, dei razão a ele. E vamos combinar que ela não o deixava muito seguro também, então o que ele podia fazer? Tenho que destacar que os últimos capítulos foram muito bons e saber mais sobre o Maxon e como sua vida não é tão fácil quanto as pessoas imaginam foi incrível e tocante.

Como comentei na resenha do primeiro, esperava conhecer mais das castas e realmente temos mais sobre a história de Illéa e como o sistema foi desenvolvido. Também foi mostrado muito mais das ações rebeldes. Ainda não foi como eu gostaria, mas deixou bastante base para o terceiro livro.

A narrativa ainda é ótima e a autora escreve de forma que sempre terminamos um capítulo morrendo de curiosidade pelo próximo. E ela conseguiu deixar aquela vontade louca de ler o terceiro livro, "A escolha". Eu já o li e logo volto para comentar o que achei.

Sobre o livro:
ISBN: 9788565765121
Série: A seleção
Volume: 02
Autora: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Ano: 2013
Páginas: 360

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Mangá - Primeiro volume: Ataque dos Titãs (Shingeki no Kyojin)



Dessa vez o primeiro volume é do destaque de 2013: Ataque dos Titãs, que começou recentemente a ser publicado no Brasil de forma bimestral pela Panini. Este mangá também ganhou sua versão animada o que só fez aumentar seu sucesso. Vamos conhecer?

 Eren e o titã.

Sinopse oficial: 
O mundo foi dominado por Titãs, criaturas gigantescas devoradoras de humanos! Os poucos sobreviventes viram sua civilização reduzida a um território protegido por muralhas, que foram capazes de manter a ameaça afastada por mais de cem anos. Mas tanto tempo de tranquilidade está prestes a ruir, com o ataque de um titã mais alto e poderoso do que a enorme muralha!

O mangaká:
Hajime Isayama nasceu em 1986 em Oyama, Hita, prefeitura de Oita, Japão. Sua obra mais conhecida é Ataque dos Titãs, que inicialmente foi publicado em 2006 como uma one shot e foi serializado em 2009. Autor também de "Heart Break One" (2008) e orz" (2008). Fonte: Wikipedia

Demografia: Shounen

Comentários:
Comprei o primeiro por curiosidade, já que não se fala de outra coisa ano passado nos blogs de animê e mangás, mas confesso: demorei a entender porque essa euforia toda. Não assisti o animê para comentar como ele é, mas o primeiro volume não me deixou lá muito animada. A sinopse é interessante e tudo já começa com a bendita guerra em curso, só que nosso protagonista, o Eren, ainda não levou aquele choque de realidade sobre o que realmente anda acontecendo até que os titãs atacam e ele confere em primeira mão o quão destrutivos e perversos eles são. O teor de violência é um pouquinho maior do que estou acostumada a ler, mas não tanto assim. Ainda sim, quando fui lendo mais volumes (li até o terceiro) e comecei a gostar mais, ainda não acho isso tudo, mas estou curtindo.

Mikasa, considera Eren sua única família.

Personagem que mais gostei: Mikasa Ackerman é calada, calma, mas muito talentosa. Gosto de personagens assim.


Armin, amigo de infância de Eren.
 
Personagem que provavelmente vai surpreender: Armin, muito quieto e inseguro, se o personagem ficar vivo por tempo bastante, creio que ainda vai se desenvolver muito.


Arte: Achei legal e creio que a forma descuidada e com pouco requinte combine perfeitamente com o enredo. Acho que é questão de costume, provavelmente ficarei mais animada conforme for lendo.

 Eren, o protagonista da série.
Expectativa: Sem muitas expectativas, o que é ótimo. Assim deixa mais espaço para tanto a arte como o enredo me surpreenderem.

Informações sobre:
Mangá: Ataque dos Titãs (Shingeki no Kyojin)
Mangaká: Hajime Isayama
Editora: Panini Comics/ Planet Mangá
Ano de lançamento no Brasil: 2013
Valor: R$11,90
Classificação etária: 16 anos

segunda-feira, 19 de maio de 2014

SOPA PRIMORDIAL: Sopa de livros #07 e Sopa de mangás #04


SOPA PRIMORDIAL

Ingredientes:

3 xícaras de LIVRO
1 MANGÁ
3 HQs
1 MÚSICA
2 colheres de chá de SÉRIES
3 colheres de chá de FILMES
1 colher de sopa de GAMES




Olá, pessoal!

Mais dois vídeos do canal foram ao ar esta semana. O primeiro foi sobre livros com Breno e Danton e no segundo, eu e Thio falamos sobre o mangá "Diário do futuro". Vamos conferir?
Ah, outra coisa: está rolando promoção no Sopa. O prêmio é ótimo e eu acho mesmo que vocês deviam participar.

Visite o site do Sopa Primordial.

Curta nossa página no Facebook

Nos siga no Gplus 

Inscreva-se no canal no YouTube 

Nos siga no Twitter





Até o próximo vídeo!

Beijos!

Monique

quinta-feira, 15 de maio de 2014

RESENHA: Vinte garotos no verão

Quando alguém que você ama morre, as pessoas perguntam como você está, mas não querem saber de verdade. Elas buscam a afirmação de que você está bem, de que você aprecia a preocupação delas, de que a vida continua. Em segredo, elas se perguntam quando a obrigação de perguntar terminará (depois de três meses, por sinal. Escrito ou não escrito, é esse o tempo que as pessoas levam para esquecer algo que você jamais esquecerá). As pessoas não querem saber que você jamais comerá bolo de aniversário de novo porque não quer apagar o sabor mágico de cobertura nos lábios beijados por ele. Que você acorda todos os dias se perguntando por que você está viva e ele não. Que na primeira tarde de suas férias de verdade você se senta diante do mar, o rosto quente sob o sol, desejando que ele lhe dê um sinal de que está tudo bem.

Li o livro rapidinho, afinal a autora tem uma linguagem acessível e ritmo de narração muito bom. Os personagens também são verossímeis e gostei demais da Anna e me chateei um bocado com a Frankie. A relação fraternal delas é um dos motes do livro e foi bem apresentado, mas eu não seria tão legal como a Anna foi e perdoaria certas atitudes da Frankie.

O que eu curti foram as indecisões da Anna. Eu imagino que seja bem confuso você estar apaixonada por uma pessoa e ela morrer. Se permitir apaixonar novamente deve trazer muitas dúvidas e a autora retratou isso bem. Questionamentos como "se eu gostar de tal pessoa, vou esquecer tudo que passei e que sinto tanta falta da outra?" eram constantes, mas de uma maneira significativa e que não se tornou cansativo.

Entretanto, acho que tinha muito assunto para desenvolver e que seria muito mais interessante para a estória. A falta de diálogo entre os pais da Frankie e ela, por exemplo, podia render  muito e estaria totalmente dentro do enredo. Neste sentido, acho que a autora não foi muito corajosa. Vários momentos eu tinha a nítida impressão que ela enfim colocaria os três para expor seus problemas, porém logo me decepcionava. 

Ok, eu sei que o livro trata de como a Anna se sente com a morte do Matt e como isso tem impacto na sua vida, só que a forma que Frankie se comporta também se reflete muito na Anna. Afinal, ela sempre fala que quer ajudar a melhor amiga e lembra muito como o Matt sempre a estava defendendo. Então, não seria mais coerente tratar disso?

O final mostra respostas para algumas questões e deixa outras em aberto (gostei disso) e fica a cargo do leitor imaginar se de alguma forma os personagens enfim encararam seus problemas. Não é um livro tão bom como eu achei que seria, mas ainda sim acho válida a leitura e foi agradável de ler.

Sobre o livro:
ISBN: 9788581633657
Autora: Sarah Ockler
Editora: Novo Conceito
Ano: 2014
Páginas: 288

segunda-feira, 12 de maio de 2014

RESENHA: Artemis Fowl - O último guardião

Pense em magia. Pense duas vezes.

Não há nada capaz de abalar Artemis Fowl. Pelo menos, quando esse nada é mortal. Já no universo das fadas, a verdade é bem diferente. Opala Koboi se tornou uma pedra no caminho deste prodígio do crime. Uma pedra que acaba de retornar... com mais um plano capaz de criar o caos nos dois mundos. Dessa vez, a malvada arqui-inimiga de Artemis está invocando os espíritos dos Furiosos, guerreiros milenares que prometem obediência a quem os libertar. As criaturas não podem sobreviver neste plano sem um corpo e acabam se apoderando de qualquer ser vivo que cruze seu caminho. Incluindo os irmãos mais novos de Artemis. Os guerreiros parecem não compreender que a batalha que travavam antes de morrer há muito acabou. Artemis tem até o amanhecer para exorcizar os espíritos do corpo de seus irmãos e enviá-los de volta ao lugar de descanso. Será que nosso anti-herói conseguirá a ajuda de certa capitã nesta missão?


Eu adoro essa série. Não é muito divulgada aqui no Brasil e creio que ela não é tão acompanhada também por não ter como um de seus focos o romance. Mas eu curto ler aventura e mais ainda quando o protagonista não é muito comum.

domingo, 11 de maio de 2014

SOPA PRIMORDIAL: Sopa de livros #06 e Sopa de séries #03



SOPA PRIMORDIAL

Ingredientes:

3 xícaras de LIVRO
1 MANGÁ
3 HQs
1 MÚSICA
2 colheres de chá de SÉRIES
3 colheres de chá de FILMES
1 colher de sopa de GAMES




Olá, pessoal!

O Sopa de livros é as indicações de Thio e Bia e no Sopa de séries o papo é sobre séries inglesas.

Visite o site do Sopa Primordial.

Curta nossa página no Facebook

Nos siga no Gplus 

Inscreva-se no canal no YouTube 

Nos siga no Twitter






Até o próximo vídeo!

Beijos

terça-feira, 6 de maio de 2014

RESENHA: Um perfeito cavalheiro (Os Bridgertons #3)

Sophie sempre quis ir a um evento da sociedade londrina. Mas esse é um sonho impossível. Apesar de ser filha de um conde, é fruto de uma relação ilegítima e foi relegada ao papel de criada pela madrasta assim que o pai morreu. Uma noite, ela consegue entrar às escondidas no baile de máscaras de Lady Bridgerton. Lá, conhece o charmoso Benedict, filho da anfitriã, e se sente parte da realeza. No mesmo instante, uma faísca se acende entre eles. Infelizmente, o encantamento tem hora para acabar. À meia-noite, Sophie tem que sair correndo da festa e não revela sua identidade a Benedict. No dia seguinte, enquanto ele procura sua dama misteriosa por toda a cidade, Sophie é expulsa de casa pela madrasta e precisa deixar Londres. O destino faz com que os dois só se reencontrem três anos depois, Benedict a salva das garras de um bêbado violento, mas, para decepção de Sophie, não a reconhece nos trajes de criada. No entanto, logo se apaixona por ela de novo. Como é inaceitável que um homem de sua posição se case com uma serviçal, ele lhe propõe que seja sua amante, o que para Sophie é inconcebível. Agora os dois precisarão lutar contra o que sentem um pelo outro ou reconsiderar as próprias crenças para terem a chance de viver um amor de conto de fadas. Nesta deliciosa releitura de Cinderela, Julia Quinn comprova mais uma vez seu talento como escritora romântica.

Dos três livros que li da série, esse foi o que mais gostei. Acho que a situação e o desenvolvimento da trama foram ainda mais críveis do que os dois livros anteriores e o Benedict se tornou um personagem bem marcante. A Sophie era muito realista com sua própria vida e tomava decisões bastante corajosas.

O percalços pelos quais os protagonistas passam foram os que mais me convenceram. Como a sociedade na época era praticamente quem ditava sua forma de vida, era entendível o posicionamento do Benedict frente a uma Sophie que não passava de uma criada. Acho que suas ações diante dessa mesma sociedade é o que faz o título ser tão bem colocado: para os padrões da época, todas as ações do nosso mocinho estavam dentro dos parâmetros, portanto, ele era sim um perfeito cavalheiro.

O destaque do livro, no entanto, foi Violet, a mãe dos oito Bridgertons. A cada livro eu adoro mais a personagem que tem uma presença de espírito sem igual e uma liderança inquestionável. Os personagens sempre estão fazendo o que ela quer, mesmo que pareça que a estão contrariando.

Ódio me define quando se trata da madrasta da Sophie e da filha mais velha dela. Duas víboras e só mereciam coisas ruins! Tinha pena da filha mais nova, ela também tinha sua cota de sofrimento.

Como sempre a autora escreve de uma forma que não dá vontade de largar o livro e conduz seu enredo muito bem. Outra coisa que a Julia Quinn sempre faz é mostrar mais um pouco dos outros personagens, sejam eles os próprios Bridgertons (os quatro mais novos) ou alguém que vai ser futuramente importante para algum deles. Neste livro em específico, ela já nos faz enlouquecer pelo próximo volume. E que venha o livro do meu Bridgerton favorito, o Colin!


Sobre o livro:
ISBN: 9788580412383
Série: Os Bridgertons
Volume:03
Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Ano: 2014
Páginas:304

domingo, 4 de maio de 2014

SOPA PRIMORDIAL: Sopa de livros #05 e Sopa de filmes #03



SOPA PRIMORDIAL

Ingredientes:

3 xícaras de LIVRO
1 MANGÁ
3 HQs
1 MÚSICA
2 colheres de chá de SÉRIES
3 colheres de chá de FILMES
1 colher de sopa de GAMES




Olá, pessoal!

O Sopa de livros dessa semana trata da trilogia Divergente e no Sopa de filmes vocês conferem o que o pessoal achou do filme nacional "Hoje quero voltar sozinho".

Visite o site do Sopa Primordial.

Curta nossa página no Facebook

Nos siga no Gplus 

Inscreva-se no canal no YouTube 

Nos siga no Twitter






Até o próximo vídeo!

Beijos

quinta-feira, 1 de maio de 2014

SORTEIO: Kit 'Refém da obsessão" e resultado do sorteio de Abril


Olá!


O sorteio deste mês será o kit de "Refém da obsessão". Para participar é necessário curtir a página da Fábrica no facebook e comentar na resenha (comentários com conteúdo, nada de "adorei a resenha", "vou ler"...). Para chances extras, é só seguir as informações do formulário.
a Rafflecopter giveaway


O sorteio começa hoje e vai até o dia 31 de Maio.

Abaixo resultado do sorteio do livro "Olho por olho".

a Rafflecopter giveaway


Parabéns, Elizabeth! Ganhou pelo segundo mês seguido! Te enviamos um email e você tem 72 horas para responder, caso contrário, um novo sorteio será realizado..

Dúvidas é só deixar nos comentários.

Boa sorte!