domingo, 23 de junho de 2013

RESENHA: Destrua-me (Estilhaça-me #1.5)


Fabiana Araújo


Um pouquinho da estória: o conto inicia-se quando Warner leva um tiro durante a fuga de Juliette e é narrado por ele. A narrativa é alternada entre passado e presente desde então. Nesse conto temos a oportunidade de conhecer mais sobre o personagem, suas origens e entender melhor qual o seu papel na narrativa.O que motiva o personagem, suas convicções, a relação conflituosa com o pai e um pouco mais sobre o Restabelecimento e o Setor 45.

Estava saudades da narrativa de Tahered Mafi. É engraçado como livros narrados em primeira pessoa tendem a manipular nossa opinião não é mesmo? Não tinha me dado conta do fato até ler esse conto. 

Quando li Estilhaça-me (resenha aqui) pensava assim: Adam é o mocinho e Warner o vilão. Como sou uma pessoa que ‘aparentemente’ deve seguir a corrente vamos torcer pro mocinho e que o vilão se estrepe no final. Isso para não ser muito trágica e dizer ‘morra’ rsrs. Bom, a vida continuaria sendo perfeita e natural. Se eu não tivesse lido 'Destrua-me'. 

O que Tahered fez comigo? Como pude começar a gostar do Warner, passar a respeitá-lo e me pegar torcendo por ele e até mesmo sofrendo junto? Quando foi que o personagem ficou tão sedutor?! Sério, ele passou a ser o mais interessante da Trilogia.

Não vou me estender muito na resenha para não estragar as surpresas do leitor mas por favor: leiam! O conto é pequeno e vai dar um nó na sua cabeça. E sabe qual a boa noticia? A Editora Novo Conceito disponibilizou o ebook em português gratuitamente para download. É só correr lá no site (clique aqui para ser direcionado para a página) e baixar. Ansiosa por Liberta-me. 



Booktrailer: 


Sobre o livro:
Titulo: Destrua-me
Autor: Tahereh Mafi
Editora: Novo Conceito
Número de paginas: 70
 Site Oficial da autora: http://www.taherehbooks.com/
Twitter: @TaherehMafi 

A Trilogia:
1.5- Destrua-me
2- Liberta-me
3-Título ainda à definir. (previsão de lançamento nos EUA para fevereiro de 2014)



EVENTO: Sessão Exclusiva 2013 Potter Club






O Potter Club está proporcionando aos fãs mineiros mais uma oportunidade única. Dia 14 de julho teremos a oportunidade de reviver a magia e rever "Harry Potter e o Cálice de Fogo" no cinema!



INFORMAÇÕES GERAIS:
Data: 14/07/2013
Hora: 9:00 da manhã. (Chegar no mínimo 1h antes)
Local: Cineart Shopping Cidade - Belo Horizonte/MG (a fila será formada na entrada do shopping da R. Rio de Janeiro)
- O filme será LEGENDADO.

INGRESSOS:
Valor: R$23,00 (pipoca e refrigerante pequenos inclusos)
Local de vendas: Av. Augusto de Lima 555, 2º andar, loja 64 (Cia do Ponto). De segunda a sexta, das 10h às 19h.
- Aos que compraram o ingresso temporário: o oficial já está disponível para troca na loja. Quem não puder trocar e for fazê-lo no dia da sessão deve chegar 2h antes da mesma começar.
É indispensável a apresentação do ingresso no dia da sessão.




VENDA DE PRODUTOS DO POTTER CLUB:

Cerveja Amanteigada (bebida não alcoólica): R$7,00 (300ml)
Sapo de Chocolate (com figurinha): R$5,00
As vendas das fichas estão sendo feitas também na Cia do Ponto. Os produtos serão entregues aos compradores na fila do evento, antes de entrar no shopping. É indispensável a apresentação das fichas para a troca do produto.
Ambos os doces são produzidos pela equipe do Potter Club na véspera do evento, portanto garantimos a qualidade.







- Para venda de ingressos para moradores de outras cidades entrem em contato pelo e-mailgilgpbh@yahoo.com.br
A nossa sessão não está vinculada à programação do cinema do Shopping Cidade, portanto não será possível obter informações através do telefone ou e-mail deles. Para os pais que têm QUAISQUER outras dúvidas: entrem em contato enviando um e-mail para o endereço acima ou para lulydlage@gmail.com



terça-feira, 18 de junho de 2013

RESENHA: Encanto (Sereia #2)


Monique Melo
Nada tem sido normal na vida de Vanessa desde que ela descobriu que sua irmã foi morta pelas sereias - mulheres fatais das profundezas marinhas - e que tudo que sabia sobre sua família era falso. Seu namorado, Simon, sempre foi o porto seguro de Vanessa, mas agora ele está de volta à faculdade numa cidade distante, e ela acaba se envolvendo com o lindo e popular Parker, seu colega de escola. Repensando seu relacionamento com Simon e incerta sobre as intenções de Parker - e sobre as suas em relação a ele -, ela está mais perdida do que nunca. Assustada com tudo que vem descobrindo em relação a si mesma e à sua família desde que se transformou em sereia, Vanessa nunca se sentiu tão só. Agora, Vanessa precisa entender seu passado e aceitar que é tão fascinante e perigosa quanto suas adversárias.

Eu fiquei bem empolgada com a série quando li o primeiro, Sereia, e estava com a mesma animação para Encanto. O que posso dizer é que fiquei muito feliz com algumas coisas e um pouco decepcionada com outras. Não que o livro seja ruim, longe disso. Só que eu esperava realmente que a Vanessa ficasse mais madura depois de tudo que passou. Esse tipo de evolução ficou evidente em Sereia, mas infelizmente isso não se repetiu em Encanto.

O que me irritou, na verdade, foi o fato da Vanessa não confiar o que está se passando com ela ao Simon, mesmo depois de tudo que os dois viveram no verão anterior. Entendi que certas coisas ficariam difíceis e os questionamentos dela em boa parte do tempo são pertinentes, mas encontrar alguém que a apoie é importante e o Simon sempre esteve ali por ela. O jeito que ela deixa que o relacionamento dela com o pai fique tão distante também me incomodou.

Deixando minha revolta de lado, a adição do Parker ao enredo não me agradou, mas os personagens que já pertenciam a trama foram responsáveis por boas cenas. O pai da Vanessa, em especial, sempre tranquilo e lidando da melhor forma possível com uma esposa sofrendo a perda da filha mais velha e com a filha caçula que de uma hora para a outra se afastou dele, foi um dos personagens que mais me agradou. O Simon também me surpreendeu tomando algumas decisões bem difíceis, mas que eram necessárias.

Como comentei antes, o livro é bom. A escrita da autora é muito boa e ela sabe deixar o leitor realmente curioso sobre o futuro de Vanessa e como ela vai lidar com tudo que se passa com ela. Além de ter que enfrentar o iminente perigo que ronda sua família e as pessoas quem ela gosta. É um livro que vai divertir, sem grandes pretensões.

Sobre o livro:  
Série: Sereia 
Volume: 02
Autor: Tricia Rayburn
Ano: 2012
Editora: Verus
Páginas: 318

Outros livros da série:

terça-feira, 11 de junho de 2013

RESENHA: Um dia

Monique Melo

Dexter Mayhew e Emma Morley se conheceram em 1988. Ambos sabem que no dia seguinte, após a formatura na universidade, deverão trilhar caminhos diferentes. Mas, depois de apenas um dia juntos, não conseguem parar de pensar um no outro. Os anos se passam e Dex e Em levam vidas isoladas - vidas muito diferentes daquelas que eles sonhavam ter. Porém, incapazes de esquecer o sentimento muito especial que os arrebatou naquela primeira noite, surge uma extraordinária relação entre os dois. Ao longo dos vinte anos seguintes, flashes do relacionamento deles são narrados, um por ano, todos no mesmo dia: 15 de julho. Dexter e Emma enfrentam disputas e brigas, esperanças e oportunidades perdidas, risos e lágrimas. E, conforme o verdadeiro significado desse dia crucial é desvendado, eles precisam acertar contas com a essência do amor e da própria vida.

Um livro que incomoda. Foi o meu primeiro pensamento quando terminei de ler "Um dia". Emma é uma personagem que tem muitas características e ideais que compartilho e tinha a mesma convicção inocente de quem ainda não enfrentou as responsabilidades do mundo real. Foi impossível não me identificar conforme cada resolução que ela tinha como absoluta foi caindo uma a uma. Impossível também foi não se emocionar com a reflexão que ela faz sobre isso, dentre outras coisas.

Dexter é um personagem que eu odiaria se fosse verídico. E, para falar a verdade, eu o odiei mesmo sendo fictício. Mas também é quase inevitável não amá-lo. Ele é a personificação dos erros que cometemos e, assim como o personagem da Emma, incomoda, porque nos faz pensar se iríamos agir igual a ele se passássemos pelas mesmas situações. Ele é tão cru em suas emoções, tão visualmente fraco, que acabei simpatizando com seus momentos de dor.

A relação entre os dois é intensa. A amizade que os une parece ser o centro da força de cada um, ao mesmo tempo em que parece tão frágil em determinados momentos. Acho que ter o outro era a maneira de cada um se ater a realidade e enfrentá-la. Gostei muito dessa dependência que os une e o fato do autor mostrar que amizade e amor tem sim seus momentos ruins, situações onde brigas são necessárias e lágrimas se fazem presentes.

David Nicholls tem uma narrativa muito envolvente. A forma que expõe os fatos é bem interessante e definir um dia do ano para contar o que se passava foi uma ótima escolha. A verossimilhança é outro ponto positivo, é ótimo ler algo que poderia acontecer com qualquer pessoa. O impacto de cada descoberta e cada situação pelas quais os personagens passam me atingiu diretamente e, a cada página, ficava mais emocionada e fascinada pela vida dos dois. Um ótimo livro. Recomendo.

Sobre o livro:
Um dia  
Autor: David Nicholls
Editora: Intrínseca
Ano: 2011
Páginas: 410
Trailer do filme:




quinta-feira, 6 de junho de 2013

RESENHA: O livro do amanhã

Fabiana Araújo
Tamara é uma adolescente rica e mimada de 16 anos que sempre teve tudo o que o dinheiro podia comprar. Nunca pensava no que dizer, ou fazer. Vivia o hoje e evitava pensar no amanhã.  Tudo parecia bom até encontrar seu pai caído, imóvel, ao lado de um pote de comprimidos no tapete do escritório. Ele havia cometido suicídio. Sem os talentos do pai para ocultar os problemas financeiros da família, Tamara e sua mãe têm de deixar a casa luxuosa em que viviam e depender da caridade de seus tios no interior. Pessoas com as quais ela não tinha muito contato ou afinidade.


“Minha vida não tem sido como planejei. Tenho 16 anos e a essa altura, já devia ter feito sexo com Fiachrá, devia estar em nossa mansão de Marbella, devia nadar todos os dias, comer churrasco no jantar, confraternizar toda noite no clube noturno Angels & Demons e encontrar o cara número dois de quem eu gostasse e com quem quisesse dormir. (Se a primeira pessoa com quem eu dormir acabar sendo a que vai se casar comigo, acho que morro.) Em vez disso, moro na roça, numa antiga guarita reformada, com três pessoas loucas e as quatro coisas mais próximas de nós são: um bangalô ocupado por gente que nunca vi, uma agência de correio instalada de fato na sala de estar de alguém, uma escola vazia e um castelo em ruínas. Não tem nada a ver com meu estilo de vida. Ou assim eu pensava.”  pág:30


Esse foi o meu primeiro contato com a narrativa de Cecelia Ahern. Embora já tenha assistido o filme ‘P.S: Eu te amo’ (LINDO!!!) ,inspirado em obra dela com o mesmo titulo ainda não tinha lido nada da autora. Gostei bastante da experiência e já desejo conhecer as outras estórias. \o/

Confesso que a principio o livro tem uma narrativa bem arrastada. A impressão que temos que é nada acontece. Porém,  isso é apenas o tempo que a autora gasta para introduzir a estória e mostrar ao leitor como funcionará o tempo e o espaço dentro da narrativa. Após entender como essa dinâmica funciona a leitura flui muito bem. O enredo seqüestra o leitor no exato momento em que a Biblioteca Itinerante aparece e com ela o livro do Amanhã. Um livro que tem o poder de antecipar o que acontecera no dia seguinte. Antecipando acontecimentos, possibilitando a protagonista dar uma olhada nos eventos que estão por vir.

Uma delícia de livro. Adorei o modo como a autora mesclou a relação conturbada de uma adolescente de 16 anos com sua família, perdas, reencontro, magia, crescimento e aprendizado.

Foi muito prazeroso e divertido acompanhar o crescimento de Tamara. Descobrir junto com ela o que realmente importa. Vivenciar com ela a perda do pai, a ausência da mãe e dos amigos, deixar sua vida anterior e ingressar nessa nova. Foi um processo de auto conhecimento com o qual ela ainda não tinha se importado e essa nova vida no interior lhe deu tempo para refletir.

Cecelia Ahern soube como fisgar o leitor e mantê-lo interessado a cada capitulo. Quando temos de interromper a leitura ficamos sedentos por mais, envolvidos nos mistérios que rondam Rosaleen e suas visitas misteriosas a cabana vizinha. Ou no silêncio, que nos diz tanto de Arthur. Torcendo para que Jennifer finalmente mostre alguma reação e saia da depressão. Curiosos sobre o porquê de Tamara ter uma ligação com as ruínas mal assombradas do castelo amaldiçoado. 

Em meio a tantos personagens intrigantes não posso deixar de mencionar a irmã Ignatius. Eita freirinha sapeca e encantadora. Torcia muito pelas aparições dela em meio aquele monte de abelhas. Tive uma crise de risos quando ela comentou a fundo o livro que Tamara lhe deu para ler: 'Levada para cama pelo milionário turco’. Dá pra imaginar um diálogo assim? Foi hilário. 

Mistérios, romance, confusões e muitas surpresas te esperam em ‘O livro do Amanhã’. Recomendo.

“Acho que a maioria das pessoas entra nas livrarias sem a menor idéia do que querem comprar. De algum modo, os livros ficam ali, quase que por magia, desejosos que as pessoas os escolham. A pessoa certa para o livro certo. Parece que já sabem de qual vida precisam fazer parte, em qual delas podem fazer a diferença ou podem ensinar uma lição, pôr um sorriso no rosto no momento preciso.” pág. 364 
 
 
Booktrailer: 


Sobre o livro:
Titulo: O livro do Amanhã
Autor: Cecelia Ahern
Editora: Novo Conceito
Páginas: 367
 

domingo, 2 de junho de 2013

RESENHA: Pandemônio (Delírio #2)

Monique Melo

Dividida entre o passado — Alex, a luta pela sobrevivência na Selva — e o presente, no qual crescem as sementes de uma violenta revolução, Lena Haloway terá que lutar contra um sistema cada vez mais repressor sem, porém, se transformar em um zumbi: modo como os Inválidos se referem aos curados. Não importa o quanto o governo tema as emoções, as faíscas da revolta pouco a pouco incendeiam a sociedade, vindas de todos os lugares… inclusive de dentro.

Lauren Oliver tem uma forma de apresentar seu enredo que sempre me faz ficar curiosa. Sempre tenho a impressão que ela escreve para apresentar sua ideia, sem ter muito na cabeça o que o leitor quer. Claro, isso é só uma suposição, mas se ela faz realmente isso, espero que não mude, pois é o terceiro livro dela que leio e fiquei novamente impressionada com as surpresas que ela põe no caminho dos seus personagens.

Em Pandemônio, a história nos é exposta a partir de dois momentos que são contados alternadamente: o antes e o agora. Achei bem mais interessante acompanhar o agora, mas o antes também é importante para termos a noção do que a Lena passou após o final dramático de Delírio. Seu crescimento e amadurecimento são trabalhados e apresentados de forma paralela e os capítulos contando o passado e o presente me ajudaram a fazer as comparações necessárias para entender suas atitudes.

"Pegue algo de nós, e nós pegaremos de volta. roube de nós, e roubaremos tudo de você. Se nos pressionar, vamos bater. É assim que o mundo funciona agora." - Página 123

Para quem achou que Delírio não se focava nas questões sociais e políticas que geralmente acompanham as distopias, temos em Pandemônio uma atenção maior nesse quesito e provavelmente teremos maior enfoque no terceiro livro.

"O ódio é isso. Alimenta você e ao mesmo tempo o faz apodrecer. É um sentimento difícil, profundo e inflexível, um sistema de bloqueios. É tudo e inteiro." - Página 138

Novos personagens são inseridos e é uma adição bem vinda, já que através deles vamos conhecendo mais sobre os costumes e necessidades das pessoas que fugiram da cura. Alguns desses personagens me fizeram ter um conflito de emoções (oi, Graúna), ora os odiava,ora os adorava, mas o Julian e o Prego foram o que mais me chamaram a atenção. O primeiro por ter papel importante nesse segundo volume e por toda sua trajetória, o segundo por se mostrar muito mais humano do que se imagina quando lemos as primeiras cenas nas quais ele participa.

A Lauren reservou para o final de Pandemônio uma surpresa tão ou mais devastadora que Delírio e eu fiquei um pouco divida por alguns momentos sem saber se tinha gostado, mas prensando bem, acho que vai ser uma grande questão a ser resolvida e que vai impactar nas decisões que a Lena precisará tomar e se a autora continuar com o mesmo ritmo em Requiem creio que vai ser emocionante acompanhar.


Sobre o livro:

Série: Delírio
Volume: 02
Autora: Lauren Oliver
Ano: 2013
Editora: Intrínseca
Páginas: 304


RESULTADO: Promoção Famílias do autor Roque Neto





Oi pessoal!



Sexta feira chegou ao fim o sorteio do livro Famílias do Roque Neto, autor de Porque Eu Amei e Narciso: Tédio e Fúria. Vamos conhecer a sortuda?


a Rafflecopter giveaway



Parabéns Elliane R.!

Obrigada a participação de todos e fiquem ligados que essa semana tem mais promoção!


Abraços.

Monique Melo