segunda-feira, 28 de abril de 2014

RESENHA: O começo de tudo

O garoto de ouro Ezra Faulkner acredita que todo mundo tem uma tragédia esperando ali na esquina – um encontro fatal depois do qual tudo o que realmente importa vai acontecer. Sua tragédia particular esperou até que ele estivesse preparado para perder tudo de uma vez: em uma noite espetacular, um motorista imprudente acabou com a perna de Ezra, com sua carreira no esporte e com sua vida social. 
Depois que perdeu o favoritismo ao posto de rei do baile, Ezra agora almoça na mesa dos losers, onde conhece Cassidy Thorpe. Cassidy é diferente de qualquer pessoa que Ezra tenha encontrado antes – melancólica e com uma inteligência mordaz. 

À medida que Ezra mergulha nos novos estudos, nas novas amizades e no novo amor, aprende que algumas pessoas, assim como os livros, são difíceis de interpretar. Agora, ele precisa considerar: se uma tragédia já o atingiu, o que poderá acontecer se houver mais infortúnios? 
O Começo de Tudo é um livro poético, inteligente e de cortar o coração sobre a dificuldade de ser o que as pessoas esperam, e sobre começos que podem nascer de finais trágicos.


Sabe quando você começa um livro sem esperar muita coisa e acaba gostando bastante? Foi o que aconteceu comigo. "O começo de tudo" é uma leitura leve e despretensiosa que me deixou bem empolgada com suas referências e com seus personagens.

O fato do Ezra ser um garoto popular, mas que não se utilizava disso para se dar bem ou se sentir melhor em termos gerais, me agradou de cara. Foi como ter um personagem que se encaixa num estereótipo e ao mesmo tempo, ter atitudes que não são esperadas. Ele tem o pé no chão e é tão dolorosamente realista quanto sua atual condição que não enxerga algumas possibilidades em sua rotina. Cassidy é outro estereótipo: a garota nova na escola, misteriosa e que não liga para o que os outros pensam. Eu gostei bastante da personagem, embora o que tenha mais me encantado é que, no final, ela tenha sido honesta o bastante para dizer realmente o que achava para o Ezra. Outro personagem que se destacou foi o  amigo de infância do Ezra e que tinha as melhores tiradas e era outro que ia direto ao ponto.

O enredo também não é uma grande novidade, mas a narrativa da Robyn me agradou muito e gostei dos diálogos e referências a Harry Potter, Doctor Who (apesar de não ser fã) e as piadas com certo vampiro brilhante (não me matem). Acho que esse tipo de citação só afirmava o ar atual que o livro tem. A história flui bem e me vi envolvida rapidinho.

Para mim, o silêncio representava segurança. As palavras podem nos trair se forem mal escolhidas, ou significar menos se usadas em exagero. - Página 61.

Não estou aqui dizendo que o livro é profundo e vai mudar sua forma de ver a vida. Só estou dizendo que o livro me veio em ótimo momento e eu entendia as decisões do Ezra, mesmo que não concordasse. E devo dizer que muita gente talvez não goste do final, mas eu realmente adorei. Acho que foi muito crível e totalmente de acordo com o enredo do livro. Gostei muito.

Sobre o livro:
ISBN: 9788581633930
Autor: Robyn Schneider
Editora: Novo Conceito
Ano:2014
Páginas: 288

8 comentários:

  1. Me animasse um pouco para ler esse livro, principalmente com a referência a Doctor Who (ahuahauahauhauaauh). Ele tá aqui na minha lista pra quando eu quiser algo mais rápido para ler.

    ResponderExcluir
  2. É rápido de ler mesmo e como eu disse, cheio de referências.

    ResponderExcluir
  3. Vejo tantos comentários falando bem deste livro que até me interessou. Vou tentar ler e quem sabe me agrade também. Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Ola!!
    Eu realmente não dava nada pelo livro, julgando o livro pela capa, mas a sua resenha me deixou curiosa sobre a leitura. Porém esse final que você afirma que gostou, acho que tenho certeza que não vou gostar, mas acredito que vou entender! confuso né??!! Minha cabeça divagando rsrsrsrsrsrs
    Ótima resenha
    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Eu achei o enredo despretensioso e acabou me conquistando. =)

    ResponderExcluir
  6. kkkkkkkkkkk Também tenho minhas dúvidas se você vai gostar do final...

    ResponderExcluir
  7. Ainda não tinha lido nenhuma resenha desse livro e adorei a sua. Já sei mais ou menos o que devo esperar!
    E confesso que quando o recebi, não dei muita coisa por ele. Julguei pela capa (que não gostei rs)


    Bjs, Kel - www.itcultura.com.br

    ResponderExcluir
  8. Pois é, Kel, eu não achava que ia gostar. Como falei na resenha, não é nada grandioso e nem vai ser um livro marcante, mas pra mim cumpriu bem seu papel. A capa deixou a desejar, embora faça todo o sentido.

    ResponderExcluir