quinta-feira, 11 de setembro de 2014

RESENHA: Half Bad (Meia vida - Livro 1)

Nathan, filho de uma bruxa da Luz com o mais poderoso e cruel bruxo das Sombras. O adolescente vive com a avó e os meios-irmãos e é visto como uma aberração por seus pares. O Conselho dos Bruxos da Luz vê nele uma ameaça, que precisa ser domada ou exterminada. Prestes a completar dezessete anos – época em que todos os bruxos passam por uma cerimônia em que seu dom é finalmente revelado bem, como sua denominação como bruxo da Luz ou das Sombras –, agora Nathan terá que correr contra o tempo para achar o pai, que jamais teve oportunidade de conhecer, e salvar a própria pele.

Algumas temáticas abordadas no livro me prenderam bastante e entre elas o preconceito em relação ao Nathan foi a que mais me chamou atenção. Ele sofre com o fato de ter uma origem diferente desde muito novo e sua própria meia irmã é uma das primeiras pessoas a mostrar o quanto ele é indesejado. A autora não poupou os leitores de todas as adversidades de ser um excluído e a violência com a qual se é tratado nesta condição.

A organização da sociedade bruxa dividida entre bruxos da Luz e das Sombras é bem interessante de acompanhar. A autora não perde a oportunidade de mostrar o quanto alguns membros da sociedade que se auto denominam do bem tem atitudes totalmente imorais e violentas, da mesma forma que a sociedade das sombras, com sua história obscura e cheia de mortes, tem seus bons momentos.

Outro ponto que me animou foi o foco no desenvolvimento psicológico de Nathan - a forma que a convivência familiar acontece, sua origem peculiar (meio bruxo da Luz, meio bruxo das Sombras), o fato inegável que ele não pode confiar em praticamente ninguém - do que na magia em si. Lógico que a magia é uma parte muito importante do enredo, afinal é um livro sobre bruxos, só que ela está ali para complementar o leque de problemas do Nathan e complicar ainda mais sua vida.

O livro tem pontos altos, assim como tem algumas coisas que me incomodaram, principalmente na rapidez e relativa facilidade que alguns fatos aconteciam. Sally Green tem especial cuidado no desenvolvimento de alguns pontos, mas outros ela não dá a mesma atenção ao desdobramento e senti que ficou vago e certas coisas acabaram não me convencendo. E eu não curti o interesse romântico do Nathan pelo mesmo motivo, embora o histórico dele com a indiferença das pessoas tenha ajudado a gostar da única garota que não era da família a dar atenção a ele.

A narrativa da Sally é bem fluida e é do tipo que nos faz ler rapidinho um livro. Capítulos em sua maioria curtos e fatos narrados de forma não linear, alternando entre passado e presente, recurso que gosto bastante. O trabalho gráfico também ficou muito bom, as capas são lindas (minha preferida é a branca) e para mim representa bem o enredo. Como o livro termina deixando várias pontas soltas e espero que Half Wild (previsto para março de 2015 no exterior) contenha as respostas.

Sobre o livro:
ISBN: 9788580575590
Série: Meia vida
Livro: 01
Autora: Sally Green
Editora: Intrínseca
Ano: 2014
Páginas: 304
Book trailer:




16 comentários:

  1. Gosto do fato dos capítulos serem curtos. Sempre leio rapidinho livros assim.
    Acho que vou gostar do livro, mas não vou amar. Geralmente nossa opinião é parecida.


    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Ei Monique...

    Temática bruxa sempre me chama atenção por razões de HP hahaha claro que não me lembra nada da série mas né? Não consigo não fazer associais, meu cerebro é desses :P

    Pareceu um livro bem interessante, vou colocar aqui na minha listinha, mas melhor não ir com muita empolgação né? Primeiros livros nem sempre são justos com a série. Quem sabe não vai ser AQUELE surtou né? To precisando de um depois de TMI e PI <3

    Beiiiijos e parabéns pela resenha, perfeita como sempre

    ResponderExcluir
  3. Pois é. Vai achar o livro muito legal, mas não vai mudar sua vida. De qualquer forma, eu fiquei curiosa pelo próximo.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Fabi, espero memso que o próximo me faça surtar! Mas como disse, eu gostei, só não fiquei morrendo de empolgação =)

    ResponderExcluir
  5. Monique!
    Gosto demais dos livros baseados em bruxaria e no caso de Nathan, como é metade bruxo da luz e metade bruxo das sombras, a dualidade o exclui de sua própria família.
    Gosto também quando os capítulos são curtos e se intercalam entre o passado e o presente.
    Certeza que apreciarei a leitura.

    Boa semana!

    Cheirinhos

    Rudy

    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Pode ser que eu goste, mas não achei nada muito extraordinário... Não houve algo que deu o "tchan" e me despertou grande curiosidade... O fato de ter capítulos curtos eu gosto demais, assim como a intercalação de presente e passado... Não é bem o meu estilo de leitura, mas sempre é bom dar uma chance...

    ResponderExcluir
  7. amo sobrenaturais...
    não conhecia o livro, mas com certeza vou ler....
    adorei a resenha...

    ResponderExcluir
  8. Pensando aqui bruxas não são um tema recorrente, embora um dos maiores sucessos da literatura seja sobre um (HP), eles não são mto populares né? Por isso qd vi essa capa pensei em vampiros, mas não em bruxos.
    Fato é que amooooo bruxas tanto qt vampiros, então quero ler e ponto final!


    Miquilis

    ResponderExcluir
  9. Desbravadores de Livros16 de setembro de 2014 12:00

    A leitura é fluída, o tema é interessante e o personagem principal tem um bom desenvolvimento psicológico? Impossível não desejar esse livro. Já está na minha lista de leituras. Tenho certeza que vou adorar!

    ResponderExcluir
  10. A história parece ser legal. Não faz muito o meu estilo de leitura, mais vou experimentar ler. Vai que eu goste? Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Adoro a temática do livro e parece ser uma leitura rápida que flui bem, bem estilo de livro que estou procutrando no momento

    ResponderExcluir
  12. parece ser um livro mto bom. Eu ando fugindo de séries, mas faria uma exceção com esse... ^^
    ajuda o fato dele ter capítulos curtos, a leitura flui melhor pra mim dessa forma...
    bjs

    ResponderExcluir
  13. Gosto bastante de sobrenatural, mas, pelo que entendi, essa parte sobrenatural ficou mais como um complemento, pois a parte mais trabalhada é o psicológico do protagonista e suas relações com as outras personagens. Não sei muito bem o que pensar, pois quando leio algo desse gênero, quero ver muita ação, guerras, e tudo o mais. Como não é muito a vibe desse... Mesmo assim, fiquei com uma pontinha de curiosidade pra ler.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  14. gostei pelo garoto ser bruxo (geralmente são garotas), isso me chamou muito a atenção. não gosto muito de livros com capitulos curtos, mas esse parece que vale a pena ler

    ResponderExcluir
  15. Nossa que livro legal, ainda mais sendo de Bruxos muito me interessei pelo enredo, quero já!!! Ótima resenha não conhecia o livro já tô querendo! Narrativa fluida é das minhas gosto de livros assim que não cansam e desanima!

    ResponderExcluir
  16. Gosto muito de livros com seres sobrenaturais, ainda mais bruxos <3
    Pela resenha, se ver que a autora soube dosar bem cada lado, não sendo um totalmente bom, nem o outro mal.
    Assim como você, também me incomoda quando algumas coisas dicam sem explicações ou as explicações não são convincentes, mas espero que seja uma boa leitura caso eu ganhe ou até mesmo compre.
    Abraços :*

    ResponderExcluir