segunda-feira, 20 de julho de 2015

RESENHA: Para todos os garotos que já amei

Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa azul-petróleo que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. Uma para cada garoto que amou — cinco ao todo. São cartas sinceras, sem joguinhos nem fingimentos, repletas de coisas que Lara Jean não diria a ninguém, confissões de seus sentimentos mais profundos.
Até que um dia essas cartas secretas são misteriosamente enviadas aos destinatários, e de uma hora para outra a vida amorosa de Lara Jean sai do papel e se transforma em algo que ela não pode mais controlar.

Jenny Han tem uma forma magnífica de escrever e fazer o leitor não querer desgrudar do livro. Já li vários livros da autora e sempre fiquei com essa fixação na história, mesmo quando o caminho que ela tomava não me agradava.

"Para todos que já amei" não é um livro com grande trama, ou que você vai precisar de grande atenção para compreender. Só precisa ter uma certa sensibilidade para ver o quanto o amor é protagonista dessa história e não só de uma forma romântica, mas também se manifestando em forma de vida em família. Uma família muito unida .

Tanto o pai quanto as irmãs dela são fundamentais na vida da Lara Jean e ela põe seus entes queridos acima de tudo e, nesta parte, pude me identificar bastante. A relação entre as irmãs passa por toda fase comum (brigas, desentendimentos por bobagem, reconciliações...), mas prevalece a grande fidelidade entre elas e não nego que ver a interação entre elas foi a minha parte favorita do livro.

O romance não é intrincado, nem meloso. Gosto como a autora mostra as dúvidas da Lara Jean em relação aos próprios sentimentos e aos dos dois garotos que estão presentes agora na sua vida e que nos deixam sem saber para qual torcer. Eu escolhi um, mas muitas páginas foram necessárias para me fazer decidir. A Jenny Han sabe fazer personagens carismáticos muito bem assim como nos faz odiar outros como a Genevieve.

Como falei no início da resenha, a narrativa da Jenny Han é viciante e a fluidez de suas histórias tornam seus livros rápidos de ler e entender. Outra coisa super legal é que a autora, descendente de coreanos, passa essa característica para a família da Lara Jean e temos alguns toques da cultura deles presentes no livro que, por sinal, me deixou curiosa sobre as escolhas da protagonista quando cheguei ao final. "PS: I Still love you" é para quando mesmo, Editora Intrínseca?

Sobre o livro:
ISBN: 9788580577266
Autora: Jenny Han
Editora: Intrínseca
Ano: 2015
Páginas: 320

Um comentário:

  1. Francisca Elizabete25 de julho de 2015 02:13

    O livro parece ser muito fofo e tocante!! A vida de Jenny ficou meio complicada depois que as cartas que ela escrevia foram misteriosamente parar nas mãos dos destinatários!! Fiquei curiosa para saber quem enviou estas cartas!! A família realmente é a base de tudo nas nossas vidas assim como na da protagonista!!

    ResponderExcluir