terça-feira, 11 de fevereiro de 2020

RESENHA: A torre de ouro (Magisterium - Livro 05)

O aguardado desfecho da série Magisterium, das autoras best-seller Holly Black e Cassandra Clare.
Uma geração atrás, o poderoso mago Constantine Madden chegou perto de alcançar o que nenhum feiticeiro jamais conseguira: o poder de reviver os mortos. Ele não teve sucesso... mas encontrou uma forma de manter a si mesmo vivo, dentro de uma criança chamada Callum Hunt. Ao longo de quatro anos de estudos no Magisterium, Callum tem sido simultaneamente um herói e um pária, uma força do bem e um presságio do mal.
Prestes a começar seu último ano na escola mágica, seu lugar é menos certo do que nunca. Com uma única exceção, ele está distante da maioria de seus amigos. Uma escuridão furtiva ainda o persegue. E o maior desafio de sua vida está surgindo..

Bem, tentei não deixar minha idade interferir no meu julgamento, mas enfim falhei. Gostei do livro, me diverti, porém faltou algo e, dessa vez, sei bem definir o que foi.

Vamos por partes. Outra vez a amizade é o grande atrativo. Tamara se destaca por ser ainda mais confiável, uma pessoa corajosa e firme em seus propósitos. Call amadurece de uma maneira dolorosamente necessária e ter a amiga ao lado se faz ainda mais indispensável, e ela não falha. Cada interação dos dois era um bálsamo de esperança, principalmente depois do reaparecimento de Alex. Jasper está ainda melhor e não foi com surpresa observar sua lealdade para com Tamara e Call. Gostei dele em todos os momentos do livro.

Me diverti com algumas passagens mais leves, e Call foi o responsável pela maioria delas, porque simplesmente não consegue dizer as coisas nos momentos corretos. E eu amo isso nele. Gwenda também me fez rir um bocado e achei ainda mais engraçada sua trajetória. 

Voltando ao desenvolvimento do Call, ele passa sim a ter mais autonomia, elabora planos, toma responsabilidades para si e também mergulha em suas dúvidas, tudo que um protagonista passa na sua jornada de crescimento e autoconhecimento, porém tem uma ajudinha inusitada. Isso rende muitas cenas emocionais, como também muitas engraçadas e acaba que conhecemos mais um pouco da outra parte (não posso falar mais, é spoiler), o que me agradou demais.

Já a maneira que o enredo num todo foi executado, não me deixou feliz. A sensação que eu tenho é que as autoras cansaram de tudo e resolveram correr com os acontecimentos. Ainda tem soluções muito boas e isso me deixa mais triste porque foram desenvolvidas de maneira rasa, dispensando, inclusive, questões que levariam à reflexões maravilhosas se bem trabalhadas (a decisão de Alastair e o plano de Callum são exemplos que me doem demais). Repetindo observações que fiz em outras resenhas da série, precisava de mais páginas, mais cenas e interações, mais embates para tornar tudo mais bem feito. 

É triste fazer esses comentários porque conheço o trabalho da Cassandra Clare e ela nunca teve medo de escrever o que fosse preciso para o leitor entender e sentir as escolhas dos personagens em seus livros, mas em Magisterium parece que a magia foi se apagando desde o segundo livro, ficando cada vez mais finos e menos profundos. Se houver uma próxima parceria entre ela e Holly Black espero encontrar o brilho que sei existir na escrita das duas para executar uma série maravilhosa, não somente uma regular.

Sobre o livro:
ISBN: 9788501117052 
Série: Magisterium
Volume: 05
Autoras: Cassandra Clare e Holly Black
Editora: Galera Junior
Ano: 2019
Páginas: 240

Sobre a série:
05. A torre de outro

Um comentário: