quinta-feira, 11 de junho de 2020

RESENHA: Goma de mascar

Quando foi intimada a cancelar sua saída com as amigas para conhecer a família do novo namorado de Rebeca, sua irmã, Melanie jamais poderia imaginar que encontraria a pessoa capaz de virar sua vida de cabeça para baixo no melhor e nos piores sentidos possíveis.
A tarde que esperava ser desastrosa, ao fim se tornou uma das mais memoráveis de sua vida graças a Vinícius, o irmão de seu cunhado. Foi uma surpresa perceber que eles compartilhavam dos mesmos humores, interesses e sonhos. Sendo assim, inevitável que ele viesse a se tornar um dos seus melhores amigos.
O tempo passou, sua irmã casou, a família ganhou um novo membro e sua amizade com Vinícius se deteriorou, tornando seus encontros uma tormenta impossível de transpassar desarmada.
Para infelicidade geral dos outros membros da família, nenhum dos adolescentes conseguiam ser pacíficos em suas desavenças, sempre trocando farpas, indiretas e tirando a tranquilidade de todos ao redor.
Cansada de ter seus almoços familiares transformados numa zona de guerra, Rebeca encontra o castigo perfeito e os sentencia a organizarem a festa do 1° aniversário de Sofia, sua filha.
Agora Melanie e Vinícius devem aprender a deixar suas questões de lado e dialogar. Mas, em meio a tantas brigas, será que isso ainda é possível?

Goma de mascar foi aquele caso típico de ver indicação de livro para outra pessoa, se interessar e correr para ler. E fiquei bem feliz com o que encontrei.

Melanie e Vinícius eram melhores amigos e depois de alguns desentendimentos se afastaram. Logo percebemos que duas pessoas tão ligadas só poderiam se afastar por algum mal entendido, então o leitor fica curioso para descobrir o motivo, mas essa explicação nos chega aos poucos. Enquanto isso a química óbvia entre eles se faz presente e eu fiquei torcendo para o Vinícius conseguir dobrar a Mel.

Mas claro que fácil não seria. A Melanie é a típica adolescente cheia de certezas que na verdade acoberta suas muitas dúvidas. Vemos isso durante suas decisões, seus pensamentos quando erra e como ela tem medo de não ser amada. Ela tem boa relação com a família e, ainda sim, certos momentos difíceis ela prefere guardar pra si.

O Vinícius é um amor, mas faz das suas também. Uma passagem em particular me faria bater nele e a reação da Mel foi totalmente justificada. Mas gostava sim das vezes que ele tenta se aproximar, de reatar a amizade mesmo de uma maneira meio torta. A preocupação dele com ela também é digna de nota.

Além da amizade feminina muito bem construída e divertida, a autora se preocupou em tratar de alguns outros temas importantes. Melanie convive com uma amiga que faz observações racistas, mas raramente aceita a crítica sobre suas falas. A autora usa esses momentos para demonstrar situações recorrentes no dia a dia do povo preto e Mel constantemente rebate esse comportamento. Ainda são abordados temas como relacionamento abusivo e tem ótimos personagens LGBT que são fundamentais na vida da Mel e protagonizam ótimos diálogos. 

A autora fez da Mel uma amante da língua espanhola e eu amei isso! A cada música que inicia os capítulos eu ia buscar e escutar porque estudo Espanhol e amo a sonoridade. Porém o que realmente me ganhou foi ver uma trama leve sobre dois adolescentes pretos e que vivem no Brasil. Saber das coisas difíceis das suas vidas, mas principalmente ver um lado alegre, com sonhos, amores e amizades. 

Sobre o livro:
ISBN: B086QGQ31B
Autora: Helena Luz
Ano: 2020
Páginas: 257

Um comentário: