quarta-feira, 1 de janeiro de 2020

TOP 10: Os melhores livros de 2019


Feliz ano novo! Espero muitas coisas boas em 2020, por mais que as perspectivas não sejam animadoras. Pretendo tentar transformar todos os bons momentos em motivos para celebrar no lugar de focar no aspecto ruim, porque não tem sanidade mental que aguente tanto disparate, não é? Pensando assim, vamos começar pela lista de melhores leituras de 2019 para mim.


10. Um lugar bem longe daqui, Delia Owens
Um livro que nos faz refletir sobre abandono, racismo, preconceito e como informações prévias erradas mudam o conceito que temos das pessoas. Eu sofria com cada refeição que Kya fazia sozinha, mas me alegrava também com dua força e como personagens como Pulinho conseguiam, dentro de suas limitações, se fazerem presentes.



09. Mulherzinhas, Louisa May Alcott
Asquatro irmãs são diferentes entre si de diversas formas, mas cativam o leitor com a mesma eficácia, ainda que escolhamos nossa preferida (oi, Jo!). Li para o clube do livro e amei ver o feminismo tratado de outra forma, focando no que se precisava fazer para sobreviver na sociedade americana dos anos 1860. 


08. Mundo em Caos (Mundo em caos - Livro 01), Patrick Ness
Ainda chocada com o final do livro e com a escrita crua do autor. Os paralelos com nossa sociedade são muitos e assusta pensar que, em termos de destruição e intolerância, estamos muito próximos de viver como os personagens.


07. Tudo o que nunca contei, Celeste Ng
Trama familiar sobre as expectativas e ambições dos pais sobre as escolhas dos filhos e como o diálogo é necessário em qualquer família. A tragédia que se abate sobre eles é o estopim de vários problemas ignorados por eles, mas também uma forma de iniciar o debate necessário para que eles sigam em frente. De quebra temos assuntos como racismo e feminismo sendo abordados.


06. Rainha do Ar e da Escuridão, (Os artifícios das trevas - Livro 03), Cassandra Clare
O último volume da trilogia "Os artifícios das trevas" conseguiu fechar de maneira maravilhosa a história de Julian e Emma. Como sou super suspeita por falar bem da Cassandra Clare, talvez ninguém concorde quando falo sobre os sentimentos que ela suscita e como sua narrativa melhora com o passar dos livros, mas é isso mesmo que acontece. Fiquei feliz até com os fã service que rolaram.


05. A Guerra Que Salvou a Minha Vida, Kimberly Brubaker Bradley
O processo de cura pelo qual Ada, Jamie e Susan passam ao se encontrarem me ganhou. O livro se passa na segunda guerra e temos um ponto de vista diferente sobre esse período, já que Ada tem somente 10 anos. Os personagens tem uma pesada bagagem emocional e a construção do dia a dia deles nos mostra as consequências de suas dores, mas também enfatiza a maneira que a vida deles é retomada.


04. A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata, Mary Ann Shaffer e Annie Barrows
Uma surpresa enorme. Que livro delicioso de ler, mesmo quando trata de um período tão obscuro da história mundial. Mesmo sendo epistolar, dava para perceber a narrativa divertida, a construção dos personagens e de seus relacionamentos. Ainda me vejo, de tempos em tempos, relendo algumas cartas e me emocionando.


03. O livro do juízo final (Oxford Time Travel #1),Connie Willis
Última leitura do ano para o clube do livro e ainda estou impactada. É um livro de ficção científica onde existe viagem no tempo, mas que foca bastante nos sentimentos das pessoas em situações de risco e no seu desenvolvimento como indivíduo. Amei Kivrin, Collin e Padre Roche, ri e fiquei triste além de fascinada com a escrita da autora. Ainda farei resenha para o blog, estou tentando organizar minhas ideias.

02. A Vida Compartilhada em Uma Admirável Órbita Fechada (Wayfarers - Livro 02), Becky Chambers
A sensação de não pertencimento e a busca por ter um lugar no mundo são alguns dos assuntos que o livro abordou de forma magnífica. A Becky sabe criar personagens reais mesmo dentro de um ambiente muito longe da nossa realidade, e mesmo assim, fazer paralelos que nos fazem refletir sobre nossa condição e a do semelhante. 


01. A Casa dos Espíritos, Isabel Allende
Outra leitura feita para o clube do livro! Impressionada como eu esperava um tipo de enredo quando comecei A cada dos espíritos e como se transformou no oposto. Além de mulheres inspirados como protagonistas, ainda temos situações que tocam um pouco na história do Chile e que, nos dias de hoje, mostra bastante como pensamentos extremistas tem assolado a América do Sul. Isabel Allende é uma autora que irei procurar mais livros com certeza.

Essa foi a minha lista! E quais foram as leituras que mais te marcaram ano passado?

Um comentário: